INVESTINDO EM EMPRESAS LUCRATIVAS

carteira-investimentos

 

Várias pessoas falam abertamente que o importante é investir em empresas com bons fundamentos. Mas como encontrá-las? Será que precisamos saber muitos indicadores para investir em bolsa de valores? Ou Será que precisamos ficar na frente do homebroker por muitas horas do dia para ter uma entrada boa na variação dos preços de uma ação, para conseguir uma oportunidade?

A forma mais fácil e simples de se investir em ações, na minha opinião, é investindo em empresas que deram lucro constante e se possível crescente também. Dificilmente, você terá uma resultado ruim, se você mantiver por cinco anos um investimento em uma empresa que deu lucro durante todo o período e de preferencia que ainda aumentou esse lucro em algum percentual.

Antes de continuar uma observação: O lucro líquido de uma empresa pode ser afetado por diversas razões e, muitas vezes, ele não é a melhor linha para analisarmos uma empresa. Ele pode ser afetado, por uma isenção de impostos, por um aumento pontual da dívida para um investimento, pode ser afetado por uma operação de proteção contra a variação cambial, dentre outros. Mas, como o artigo é lido por muitos iniciantes, e não quero complicar a didática, vamos utilizar o próprio lucro líquido, como aproximação. Vocês verão que as empresas escolhidas, para esse artigo, por esse motivo, serão empresas com baixo endividamento e que não atuam em mercados cícilicos ou que tenham pouca influencia seja no custo ou na receita de moeda estrangeira.

Depois dessa observação, vamos começar a nossa análise. Ontem, eu li uma matéria baseada em uma análise da economatica , em que mostra que o lucro líquido das 295 empresas de capital aberto somaram, 94 bilhões de reais. Um acréscimo de 9% frente a 2015. É uma matéria bem interessante e vale a pena a leitura. Como o setor mais lucrativo foi o bancário com 48 bilhões de reais em 2016, isso mesmo, mais de 50% do lucro total das empresas de capital aberto. Irei escolher uma empresa deste setor.

A empresa que eu mais gosto deste setor para mostrar acréscimo de lucratividade ao longo dos anos é Itau, ou sua holding itausa. Veja abaixo os lucros de Itau, ao longo dos últimos anos.

 

INVESTINDO-EMPRESAS-LUCRATIVAS-01

 

Dados retirados desse link, com base na contabilidade IFRS (padrão internacional), pelo BRGAAP pode ter resultados um pouco diferentes)

Vemos que o lucro de ItauUnibanco, vem subindo ao longo do tempo. Obviamente, que existem momentos de contração da economia. Como ocorreu no fim de 2012 e início de 2013. Ou ainda como aconteceu no ano passado em 2016. Mas é um banco que sempre mostrou uma boa recuperação posterior. Mesmo em períodos de muita crise no país, o setor e esta empresa se mostrou resiliente, o que é atestado no gráfico acima. Outro fator importante a se considerar, é a previsibilidade de resultados. Percebemos que dificilmente o Itau, faz o lucro oscilar mais de 15%, pra cima ou para baixo, de um ano para o outro. O que faz com que fiquemos confortáveis, com relação aos resultados futuros da empresa.

Vemos que em 2010, o lucro líquido era de 12,5 bilhões de reais e em 2016 passou para 23,5 bilhões. Um acréscimo de quase 90% no lucro líquido da empresa. Obviamente que esse resultado fez com que os acionistas recebessem dividendos mais gordos.

O grande risco desse tipo de análise é que não temos nenhuma garantia que o passado irá se repetir no futuro.

Percebam agora abaixo, que a cotação da empresa demorou alguns anos para acompanhar o lucro da empresa, o que mostrou uma boa oportunidade em 2015, mas que no longo prazo, as cotações acabam acompanhando o lucro da empresa. Os valores abaixo são descontados de dividendos. É importante ressaltar, que eu normalmente uso os gráficos passados descontados de dividendos, porque para um investimento de longo prazo, o ideal seria reaplicar o dinheiro na ação. Se a pessoa pegar o dividendo ou os juros sobre capital próprio e gastar com suas despesas pessoais, ela terá ainda uma valorização, mas será bem menor, que a indicada no gráfico abaixo.

 

INVESTINDO-EMPRESAS-LUCRATIVAS-02

 

Grafico montado a partir dos dados obtidos nesse link.

Vamos agora pegar a análise de outra empresa que gera lucros crescentes e constantes. Vamos analisar agora a empresa Kroton de educação. Kroton, foi no passado uma smallcap, mas que com um projeto de crescimento muito forte e vigoroso, conseguiu ir ao longo dos últimos anos adquirindo várias concorrentes e crescendo seu capital, seu lucro e o patrimônio dos acionistas. Atualmente ela encontra-se em processo de fusão com Estácio, o que vai formar de longe a maior empresa de educação do país, e provavelmente, uma das maiores do mundo.

Hoje, Kroton é uma empresa que tem valor de mercado superior a 21 bilhões de reais e que já integra o índice Ibovespa, além de vários outros. Vejam abaixo o motivo da rápida ascensão de Kroton, a partir do lucro líquido alcançado pela empresa nos últimos 6 anos. Desculpe, apenas que o gráfico está ao contrário. Os dados mais recentes estão próximos ao eixo Y.

Percebemos abaixo, que Kroton saiu de um pequeno prejuízo em 2010 para lucro de 37 milhões em 2011, 202 milhões em 2012, mais de meio bilhão em 2013, 1 bilhão em 2014, 1,4 bilhão em 2015, e agora 1,48 bilhão em 2016.

 

 

Gráfico montado a partir dos dados obtidos no próprio site de RI da empresa 

É importante ressaltar, que este resultado foi atingido, em um período de crise brasileira e de grande retração na economia. Mesmo com os problemas de Fies nos últimos dois anos, o resultado não diminuiu, como de outras educacionais. Mas, é um resultado que dificilmente irá se manter com crescimentos tão fortes ao longo do tempo. Por isso, na minha carteira vocês veem a Ser Educacional e não Kroton. Acredito que se a Ser Educacional conseguir metade do desempenho de Kroton, já será um feito incrível. Vejam abaixo a valorização das ações Krot3 nos últimos anos.

 

INVESTINDO-EMPRESAS-LUCRATIVAS-04

 

Elaborado a partir dos dados retirados nesse link.

As ações chegaram a ter uma valorização maior que 1000% em 4 anos, acompanhando o que vimos com o seu lucro líquido. As ações saíram de 1,55 em junho de 2010 para quase 18,00 em setembro de 2014. Hoje em dia, as ações encontram-se na faixa de 13 reais. O que já seria uma rentabilidade estupenda também, desde o início da série. Cerca de 850% em 6 anos e meio.

Até 2014, percebemos uma similaridade enorme entre o gráfico de lucros e o gráfico de preço da ação. A partir da intervenção do estado, modificando as regras do FIES, a ação sentiu, e abriu uma oportunidade, no fim de 2015 e início de 2016.

E se o lucro aumentou em 2016, porque a ação continua valendo menos que em 2014? Porque agora a previsão de crescimento é muito menor do que a que existia em 2014. Em 2014, nós acreditávamos que o governo investiria em FIES e ProUNI indefinidamente, ou no mínimo por muito tempo, até termos o mesmo percentual de brasileiros graduados comparados aos países desenvolvidos. Agora sabemos que existe um limite para essas matrículas que irão frear os lucros futuros.

Portanto, se você não tiver tempo pra acompanhar as ações, Veja ao menos o histórico de lucro de uma determinada empresa. Somente isso, já fará com que você erre muito menos, e tenha muito mais segurança ao investir em renda variável.

Se você achou interessante e quer expandir mais os seus conhecimentos, com relação aos investimentos atrelados aos lucros da empresa Leia esse artigo que escrevi sobre o indicador preço / lucro que ajuda a refinar um pouco mais o que foi dito neste artigo. Clique aqui.

Aproveite para comentar aí embaixo outras empresas que possuam lucros crescentes e constantes.

Muito obrigado a todos, abraços e Bons Negócios.

        Daniel Nigri   CNPI

 

  • Carlos Alexandre de Souza

    Sempre acreditei no que você escreveu. A cotação acompanha o lucro. Os proventos também acompanham o lucro. Enfim, gostei da observação quanto ao lucro. Atualmente tenho utilizado mais o resultado operacional e fluxo de caixa livre do que o lucro propriamente dito. Nas minhas analises, levando em conta um liquidez média diária de 300k, um ROE mínimo de 5% nos últimos 12 meses, um DY mínimo de 1% nos últimos 12 meses, no mínimo o Nível 1 de governança corporativa, as empresas que apresenta resultado operacional constante e crescente nos últimos 05 anos e lucro líquido constante e crescente nos últimos 05 anos, selecionei: MPLU3, UGPA3, GRND3, CIEL3, CVCB3, LREN3. A partir daí eu aprofundo na análise.
    Daniel, o que observo é que empresas que preenchem estes quesitos, mesmo em tempos de crise, são empresas muito boas, bem geridas, com governança, com boas margens dentro dos seus setores. O que você acha deste meu método de seleção de ações ?

    • Daniel

      Perfeita a forma de seleçao. Com certeza vc só vai pegar empresa boa e que nao vai te dar dor de cabeça no futuro

  • Eduardo Arruda

    Ótimo artigo. Pode fazer um explicando como reenvestir os dividendos. Eu sempre escuto que os dividendos devem ser reinvestidos para se ter o poder dos juros compostos, mas no caso do pequeno investidor os dividendos são baixos que não chegam nem perto de 100 cotas e as vezes são até menores do que o valor que as corretoras cobram para se investir.

    • Daniel

      Obrigado pela ideia Eduardo. Mas devem ser reinvestidos nem que seja no mercado fracionario. Se voce comprar varias fraçoes em algum tempo voce junta um lote padrao.

    • Luiz Carlos Lucena

      Uma estratégia que tenho usado é a de acumular os dividendos no tesouro SELIC (que são pequenos ainda). Daí no mês seguinte, junto com o meu aporte e reinvisto.

      Não é exatamente o que recomendam mas é o que posso fazer já que, por enquanto, meus recursos são limitados.

  • Fábio Augusto Cavalli

    Olá Daniel. Outro belo artigo! Parabéns.
    Procurar por empresas que têm histórico de lucro constantes e crescentes. Ok, tento fazer isso. Hoje vejo a Kroton e o Itaú excelentes porque os gráficos “estão prontos”. Mas como eu poderia achar a Kroton lá em 2010/2011? O que deveria analisar quando ainda não existia esse histórico de lucro?
    Abraços

    • Daniel

      Olá Fabio. Otima pergunta. São as empresas de crescimento. São empresas como a seer3, a alup11, a cvcb3 que estão na minha carteira, por exemplo. Se voce pegar umas 5 ou 6 dessas nem todas irão vingar, mas provavelmente voce acertará muito bem duas ou 3 que irão compensar todas. Já tem um percentual de risco maior. Klabin seria outro exemplo, Grendene. abs. Ainda temalgumas pequenas como card3, snsl3, que aí teria um risco maior ainda, mas que parecem que estão crescendo de forma consistente.

      • Fábio Augusto Cavalli

        Obrigado pela resposta, Daniel.
        Mas… como as empresas de crescimento ainda não têm lucro constante e crescentes, qual(is) indicador(es) se torna(m) mais importante(s) na análise?

        • Daniel

          O Crescimento de lucro passado. E a outra parte é subjetiva. A capacidade dela continuar crescendo no futuro a partir dos investimentos que ela tem feito. Exemplo. a CVC vai chegar a um ponto que ela não vai poder mais abrir 100 lojas por ano. Porque não vai mais ter espaço.

  • Nelson Fam

    realmente, melhor estudar o lucro das empresas ao preço da ações. Brilhante Artigo!!! valeu Daniel.

  • Paulo Nascimento

    O que acha da hypermarcas?