OS JUROS NO BRASIL

 

Os Juros no Brasil

 

Muitas pessoas têm ficado confusas no último mês porque a taxa Selic continua caindo e as taxas dos títulos públicos não estão acompanhando da forma como “deveriam”.  Vou tentar explicar isso nesse artigo de forma clara e resumida a partir de um estudo que eu fiz.

Na tabela abaixo retirada do site de negociação da Corretora XP investimentos, percebemos que existem vários títulos pré-fixados para compra.

 

JUROS-NO-BRASIL-01

 

 

Vale ressaltar que alguns desses títulos não são negociados no site do Tesouro Direto, porque alguns deles não são mais vendidos no mercado primário (mercado no qual você compra diretamente do Governo Federal). Alguns desses títulos são negociados no mercado secundário (Onde você compra de outro investidor) o título.

Cabe dizer também, que mesmo os títulos que já não estão mais em circulação para compras no mercado primário, o Tesouro Nacional, continua efetuando recompras diariamente, o que garante a sua liquidez, ok?

Os únicos dois títulos da lista acima que são vendidos no mercado primário são o Tesouro Prefixado 2020 e o Tesouro Prefixado 2023.

Outro fator importante de se perceber é que a taxa de juros do Tesouro Pré-Fixado de 2018 tem uma taxa de juros menor que o de 2019, que tem uma taxa menor que a de 2020 e assim por diante.

Essa estrutura de taxas é normal e chama-se Estrutura a termo das taxas de juros. Em um mercado sem anomalia é normal que o menor risco esteja no curto prazo e o maior risco de default (calote) esteja no longo prazo. Por isso, as curvas mais longas pagam um prêmio maior, como nós vimos na tabela anterior.

 A questão é:

 Como estavam os juros em abril e maio antes do dia do Circuit Breaker?

Olhem na figura abaixo como se comportaram os juros de 2018 (período mais curto) e os juros de 2023 (período mais longo). E percebam a diferença de abertura que os dois tiveram desde o dia do circuit breaker principalmente.

 

JUROS-NO-BRASIL-02

Elaborado pelo autor com dados do site do tesouro Nacional

 

Fica bem claro no gráfico como a partir do início de Março as curvas começaram a se distanciar. O mercado começou a perceber que no curto prazo a Selic cairia, mas no longo prazo ela teria dificuldades de se manter em níveis de apenas um dígito (abaixo de 10% ao ano).

No dia anterior ao circuit breaker a taxa do prefixado 2018 era 8,90%, hoje a taxa é de 8,93% pelas estatísticas do Tesouro. (Ué, mas na XP está em 9,09%, Por quê? Confesso que eu não sei. Mas está pagando mais no secundário que no próprio site do tesouro. Os dois são preços de compra).

Voltando ao assunto do artigo. No dia anterior estava em 8,90% e hoje (20/06/2017) está em 8,93% no título com vencimento agora em 01/01/2018. Já o título com vencimento em 01/01/2023, tinha taxa em 17/05/2017 de 9,91%, ou seja, uma diferença de 1,01% para o título de 2018, e agora em 20/06/2017, essa taxa está em 10,38%, uma diferença de 1,45% para o título de 2013.

Quando em alguns vídeos e até nesse artigo, que eu escrevi logo após o dia do circuit breaker em que o cenário tinha ficado incerto, eu já estava imaginando isso. Clique aqui e leia o artigo.

Eu estava imaginando que essas incertezas causariam dificuldades de cair os juros longos.

Mas qual o problema de não caírem os juros longos?

De forma simplista, mostra que essa queda das taxas de juros não são uma melhora da economia como um todo, e do Brasil como nação. Significa que é apenas um momento que deve acontecer, resultado de um cenário de forte retração econômica e que deprimiu a demanda por um período curto de tempo (1 ou 2 anos). Logo depois, os analistas não acreditam que a economia irá se manter com essas taxas de juros e o Brasil precisará elevar a Selic novamente.

Dessa forma a Selic no curto prazo pode cair pra quanto for que as taxas de juros do IPCA e do pré-fixado não irão cair com a mesma rapidez.

De forma mais complexa, podemos explicar esse problema dos juros futuros mais longos não caírem da seguinte forma:

As empresas irão precisar captar dinheiro com linhas de crédito ainda caras no futuro, e por isso, vários bons investimentos que poderiam sair do papel, gerando impostos, empregos, crescimento da economia, continuarão no papel. Se você acha que 1% de diferença no juro futuro é pouco, sugiro que veja esse vídeo e perceba quanto 1% pode ser significante para alguns investimentos de empresas. Clique aqui.

 

Para terminar percebam como está a taxa Selic com relação aos títulos de 2020 e 2023. Os dois que são possíveis de se comprar diretamente do site do Tesouro, ou seja, que estão a venda no mercado primário.

 

JUROS-NO-BRASIL-03

Elaborado pelo autor com dados do site do tesouro Nacional

 

Olhem como a Selic continua em queda e o aumento das incertezas não deixa os juros futuros caírem na mesma proporção. A Selic, já está menor que os juros para 2023, e em breve deverá ficar abaixo dos juros de 2020 também, caso não haja uma solução na parte política do Brasil.

No entanto, o trabalho de recuperação econômica tem sido feito. A falta da Reforma da Previdência pode atrapalhar a redução do déficit público e pode deixar as taxas em valores elevados por mais alguns anos. Mesmo que demore um pouco mais acredito que a estratégia de investir no Tesouro para se aproveitar da queda das taxas ainda é acertada e cada alta mais forte da taxa que leve o título a se desvalorizar deve ser aproveitada.

Como vocês sabem eu tenho um grupo de apoiadores que está com vagas abertas para pessoas que queiram contribuir mensalmente para que o canal e o site continuem crescendo cada vez mais. Neste grupo, eu já tenho falado desde uma semana depois do circuit breaker que as incertezas devem afugentar os investidores estrangeiros e que o momento atual é de Renda Fixa. Inclusive esse grupo tem direito a um hangout por mês e no desse mês eu mostrarei porque eu cheguei a essa conclusão com um modelo matemático muito conhecido dos analistas. Para saber mais sobre o grupo que tem vagas limitadas, clique aqui.

Como vocês podem ver, eu sempre venho aqui e escrevo sobre tesouro direto e o assunto não se esgota, porque é muito extenso e é muito rico em detalhes. Portanto, eu recomendo fortemente que se você gosta de aplicar em tesouro Direto como eu que faça algum curso para aprender um pouco mais toda essa questão.

Aí sim, você entenderá porque a Selic cai e os títulos sobem dentre outras questões básicas e até questões mais elaboradas que estas. Tudo gira em torno da previsão de futuro da economia como um todo. Com relação aos cursos que recomendo são esses: Carteira Rica, Segredos do Tesouro Direto e o Tesouro Direto para Iniciantes  mas esse último é bem pra iniciantes mesmo.

Abraços a todos e espero que façam cada vez mais bons negócios.

Daniel Nigri  analista CNPI.

  • iamdix

    O circuit Breaker me deu oportunidade de comprar ipca+ com as sobras que tinha na corretora subiu praticamente 1% naquele dia