DESCONSTRUINDO MITOS NO TESOURO DIRETO

Semana passada encontrei uma pessoa muito querida que estava chateada porque havia perdido dinheiro com títulos públicos, no Tesouro Direto. O Banco disse que era um investimento seguro e que não havia chance de perder. Então a pessoa comprou um título IPCA 2024 em outubro de 2016, quando foi ver o extrato em novembro de 2016, viu que tinha 3% a menos. Ela ficou chateada, vendeu o título e falou que nunca mais queria investir nisso. E o gerente do banco, disse que ela não perderia se deixasse até o vencimento.

Obviamente tentei explicar como funcionava, mas não adiantou muito. Se essa pessoa tivesse deixado o investimento, ou se simplesmente ela só visse o extrato agora no mês de fevereiro, ela teria achado que era o melhor investimento do mundo.
Obs: A pessoa não investe em ações por seu perfil conservador.

O gerente ali em cima tem razão. Se o investidor deixar o titulo guardado até o vencimento ele vai receber realmente o valor do título corrigido pelo IPCA além do prêmio. Mas, no momento da compra ele não explicou o que é a marcação a mercado.

E você? Você sabe o que é marcação a mercado?

Bom, se você comprou um título que paga 12% ao ano por exemplo, espera-se que ele ande dessa forma não é verdade?

 

desconstruindo-mitos-tesouro-direto-01

ERRADO!!!!

Esta afirmativa está errada por causa da marcação a mercado. Para entender melhor essa situação, vamos pegar como exemplo, o título prefixado (2023) antiga LTN, que hoje em 08/02/2017 está sendo negociado com a taxa de 10,60% ao ano. Seu preço é R$ 553,82 e seu vencimento é no dia 01/01/2023.

Isto significa que rendendo 10,60% ao ano, no dia 01/01/2023 este título valerá R$ 1000,00 (valor de face do título).
Logo se a taxa do título cair para 9,50%, o valor do título passará a ser de R$ 587,47. Isto é, haverá uma valorização do título superior a 6%. No início, isso parece contra intuitivo, afinal se a taxa caiu o valor deveria cair. Mas vamos fazer algumas contas a partir da tabela abaixo.

 

desconstruindo-mitos-tesouro-direto-02

 

Vemos assim, que em ambos os casos, no vencimento preço do título chega em 1000,00 no futuro, na data de vencimento. E ele é ajustado todos os dias pela taxa atual. Esse ajuste chama-se marcação a mercado. Se a taxa desce o valor do título sobe, se a taxa sobe o valor do título diminui, podendo inclusive ter prejuízo no Tesouro Direto.

Este mesmo raciocínio vale para aquele título inicial lastreado na inflação, entre outubro e novembro tivemos as eleições do Trump, e o PIB brasileiro veio abaixo do esperado, além disso, houve avanços na lava jato, que trouxeram turbulências ao mercado. Assim, a taxa dos títulos subiu, e a pessoa acabou perdendo dinheiro naquele título lastreado no IPCA.

O único título que se move constantemente para cima é o tesouro Selic (LFT). Neste caso, você trava o valor presente e o valor futuro é indefinido e dependente da variação da taxa de juros daqui pra frente. Mas isso é assunto para outro post.

Abraços,
Daniel Nigri

  • misael da silva

    Muitos investir por emoção ou indicação e não se atender para aprender pelo menos o mínimo que está investindo ( no modo geral).
    Desde ja agradeço por mais um artigo para nossa reflexão.

  • Ivan Couto Jr

    https://uploads.disquscdn.com/images/c23801d77a1cf06897f0887d529865273dad1d48e92be7ded2b840a0ef64ac7c.jpg

    Poderia comentar sobre o fato de que o Tesouro IPCA+ Principal NÃO SOFRER MARCAÇÃO A MERCADO, VISTO QUE NÃO É NEGOCIADO NO MERCADO SECUNDÁRIO? Esta informação consta no próprio site da Fazenda em

    http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt_PT/compra-de-titulos-publicos-faq

    Tenho procurado averiguar se existe manipulação das taxas do Tipca+ 2045, pois as taxas não estão caindo como era comum no passado e de se esperar com as quedas de juros que você menciona.
    Em adição, a nova secretária do Tesouro mencionou explícitamente que iria combater a especulação de curto prazo nos títulos do Tesouro. Ela controlou com mão de ferro e saneou as contas do Espirito Santo antes de assumir este novo cargo.