Recentes    O Theta e o tempo para o exercício das opções

Notícias - 11 / 06 / 2021

O Theta e o tempo para o exercício das opções

Estrategistas, vamos seguir nos estudos das características das opções? Como falamos no artigo anterior, é importante sabermos o que influencia e o que determina as características principais das opções, quais sejam, o prêmio e a volatilidade. A partir daí, é mais fácil encontrar a estratégia que se encaixa melhor com cada tipo de cenário.

Obs: recomendamos a leitura do artigo sobre Delta para um melhor entendimento desta importante grega oriunda do modelo Black & Scholes:

 

 

Sendo assim continuaremos a falar das “Gregas das opções” que são calculadas pelo Modelo de Black & Scholes. O cálculo das gregas é relativamente complexo, mas algumas plataformas já trazem estas variáveis de forma automática, como é o caso do site opções.net.br e o Oplab. Hoje falaremos sobre o Theta θ.

 

THETA DAS OPÇÕES:

O theta representa uma importante característica das opções: tempo. Ela representa o efeito da passagem do tempo (até o exercício ou vencimento) sobre as opções e é pode ser expressa em centavos negativos ou até mesmo em porcentagem. Exemplo: Uma opção com Theta de -0,05, expressando centavos, significa que a opção perderá R$ 0,05 de valor extrínseco com a passagem de um dia. Caso o Theta seja expressado em porcentagem, isso significaria que a opção perderia 0,05% de seu valor  com a passagem de um dia.

Valor extrínseco: ou valor de expectativa é a parcela do prêmio de uma opção atribuída ao risco e ao tempo até o vencimento. O VE irá considerar o valor do tempo de um ativo avaliando a interferência do cenário externo.

É calculado da seguinte forma:  Valor extrínseco = Prêmio atual da opção – Valor Intrínseco

Valor intrínseco: está relacionado a vantagem imediata que a opção confere ao seu titular, é o valor imediato de uma opção em relação ao preço do ativo-objeto, independente de qualquer outro fator, tais como juros e tempo restante para o vencimento do contrato.

É calculado da seguinte forma: Valor intrínseco = Preço atual da ação – Strike (preço de exercício) para opções call. No caso de put é o inverso.

A soma de Valor Intrínseco e Valor Extrínseco é igual ao Prêmio da opção.

Portanto, o theta será maior nas opções que possuem mais valor extrínseco, que são aquelas próximas do preço da ação. Já as opções OTM (out of the Money) ou fora do dinheiro, são as que possuem pouco valor e tudo o que tem é valor extrínseco. São essas opções (OTM) que, apesar de, em valor absoluto, perderem pouco valor diariamente, proporcionalmente elas perdem mais valor com a passagem de um dia, uma vez que elas já possuem valor reduzido (caso todas as outras condições permanecerem constantes).

Isso faz sentido pois as opções OTM são as que carregam maior risco para o seu titular, uma vez que se os outros fatores permanecerem constantes, a passagem de um dia irá fazer com que o prêmio da opção caia cada vez mais até que no seu vencimento tenha a cotação vire R$ 0,01 e em seguida vire pó.

Já as opções ATM ou no dinheiro, são as que possuem mais valor extrínseco e têm theta maior e perdem uma quantidade absoluta maior de centavos pela passagem de um dia.

As opções ITM possuem pouco VE, e são carregadas de VI. Nesse tipo de opções, o theta age de forma comedida, tirando valor pouco a pouco com a passagem dos dias.

O leitor que chegou até aqui deve imaginar que as opções estão fadadas a perderem valor e que, por conta disso, o investidor inexoravelmente irá ver seus investimentos em opções perdendo valor dia após dia.

Entretanto, é importante considerar que é possível montar estratégia com opções com theta positivo, ou seja, é possível ganhar com a passagem do tempo (desde que as demais variáveis permaneçam inalteradas).

Uma operação com theta negativo fará com que se perca valor com a passagem do tempo.

As operações compradas usualmente são com theta negativo e as de venda possuem theta positivo.

Quando compramos uma opção de compra, por exemplo, só iremos ganhar se o mercado subir. Então precisamos que o mercado (ou ativo-objeto) suba, mas a cada dia que passa, a chance de isso ocorrer é menor, e estamos, dessa forma, comprados em VE (valor extrínseco) e todas as opções perdem VE com a passagem do tempo. Com isso a passagem de um dia piorará a nossa operação.

Ocorre que, se estamos vendidos em opções de compra, por exemplo, a passagem de um dia irá nos beneficiar, pois basta que a ação não suba com força para ganharmos, e cada dia que passa irá nos aproximar do vencimento, e com isso diminui a probabilidade de termos uma alta que nos trará prejuízo, o que vai sendo precificado dia após dia. Se as opções perdem VE com a passagem do tempo e estamos vendidos em VE, a nossa operação irá melhorar com a passagem do tempo. Mais adiante daremos um exemplo para ilustrar o conceito.

 

THEX OU THETA EXPECTATIVE:

Numa operação de venda pelo theta, temos o seguinte problema: quanto maiores os lotes, mais thetas iremos ter, o que não significa que estamos mais vendidos em relação a ação, quer dizer que estamos com uma posição maior. O importante é saber a posição da venda em relação ao preço da ação e o tempo para o vencimento. Para isso, deve-se depurar a quantidade de lotes e ter um marcador que, independente da quantidade de lotes vendidos, do tamanho que cada um opera, nos diga o quanto está vendido (theta ajustado).

Este marcador é o THEX ou Theta expectative. Ele gradua as vendas de opções sobre a carteira de ações, independente da quantidade de lotes.

THEX = Theta da operação com opções / Valor financeiro da carteira de ações

 

Se o THEX for muito alto, significa que a operação com opções pode piorar na alta forte mais rápido que a carteira de ações comporta, pois quanto mais theta em relação ao tamanho da carteira, menos a carteira irá absorver a piora da operação com opções na alta do mercado. O THEX é um marcador de risco da venda de opções em relação à carteira de ações. O ideal é manter um THEX abaixo de 5 e o limite absoluto é 10.

Todos que vendem opções sobre a carteira (exceto na venda coberta pois não necessita de marcador de risco) devem monitorar o THEX para saberem se não estão tomando um risco desnecessário. Se o THEX ultrapassar o limite, deve-se reduzir a posição vendida, de preferência comprando onde se está vendido.

 

OPERANDO O THETA:

Como vimos anteriormente o theta é a perda do valor da opção pela passagem do tempo ou parcela do prêmio da opção que é ocupada pelo tempo que falta para o vencimento do derivativo. O theta é mais comumente expresso em centavos negativos. Se a opção possui theta de -0,05 significará que se todos os outros fatores permanecerem constantes a opção perderá 0,05 centavos com a passagem de um dia.

Podemos calcular o theta de toda uma operação. Veja o exemplo abaixo:

 

Opção Theta QTheta
PETRF261 – 1.000 -0,035 +35
PETRF281 + 1.000 -0,025 -25
    +10

Obs: PETRF261 = opção call de PETR4 com Strike de R$ 25,46 e vencimento em 18/06.

PETRF281 = opção call de PETR4 com Strike de R$ R$ 27,46 e vencimento em 18/06.

 

Essa operação que envolve opção call (compra) comprada e vendida possui um theta positivo de 10. Significa que na teoria o operador irá ganhar R$ 10,00 pela passagem de um dia. Mas ele poderá perder valor por outros motivos, poderá melhorar ou piorar, mas irá ganhar R$ 10,00 ou próximo disso com a passagem de um dia (ou pregão). Não é fácil visualizar isso, pois o ganho está misturado com outros efeitos na operação tais como: volatilidade, variação no preço da ação e etc.

Nesta tabela, a opção está vendida e o theta é positivo, e na opção comprada o theta é negativo. Como já vimos, o theta é expresso em valor negativo e corresponde usualmente ao valor em centavos com a passagem de um dia ou pregão. Quando compramos a opção, o theta é negativo, logo iremos perderemos centavos com a passagem de um dia (caso os demais fatores permanecerem constantes). Quando vendemos a opção e ela perde centavos com a passagem de um dia, isso nos será favorável, por isso o theta é positivo.

O operador/investidor pode escolher uma área de theta que deseja manter em suas operações. Poderá ser feito de maneira isolada ou em conjunto com outras operações como forma de hedge.

 

Estrategistas, ficamos por aqui!! Mas antes temos um convite para aqueles que desejam aprender mais sobre o mundo de opções!! E além de claro rentabilizar!! Venha fazer parte da família Xeque Mate:

Na assinatura da Estratégia, você terá acesso a: relatórios semanais; monitoria ao vivo; grupo no Telegram; curso completo com 7 módulos; planilha de imposto de renda e suporte pelos 7 dias da semana. E o melhor: contarão com a experiência do Daniel Nigri, CEO do Dica de Hoje, e de Marcelo Meurer, especialista em opções.

E os benefícios não param por aqui! Assinando a Xeque-Mate vocês terão acesso gratuito a série Operações Estratégicas, são operações com estratégia em opções, já são 14 operações realizadas com um retrospecto espetacular de 12 acertos, 1 empate e apenas 1 operação errada!

Abraços, até a próxima

Quer ter acesso a uma estratégia vencedora?

https://go.hotmart.com/Q50946719D

Sigam-nos nas redes sociais:

Leia outros artigos

×