Analise UNICASA (UCAS3)

0
18

RESUMÃO – Resultados 2T20:

(Data de divulgação dos resultados ao mercado: 06/agosto/2020)

(Dados retirados do site de RI: https://ri.unicasamoveis.com.br/)

– Estratégia da Empresa:

A Unicasa possui 35 anos de história e é uma das maiores empresas do setor de móveis planejados do Brasil. É líder em receita bruta no mercado brasileiro e é única empresa brasileira do setor listada em bolsa de valores. A companhia possui marcas com grande reconhecimento no mercado (Dell Anno, Favorita, New e Casa Brasileira), que alcançam todos os segmentos de consumo, representados pelas Classes A, B, C e D. Possui uma sólida rede de revendedores autorizados, estrategicamente localizados, e uma rede de distribuição com 832 revendas exclusivas e 2.852 pontos de venda multimarcas no Brasil, além de 16 revendas exclusivas e 19 pontos de venda multimarcas no exterior.

Como diferencial, a companhia conta com uma equipe de pesquisa e desenvolvimento (P&D) que acompanha constantemente as tendências do mercado, avaliando referências estéticas, funcionais, de moda e comportamentais. Utiliza alta tecnologia, que favorece a agilidade no lançamento de novos produtos e proporciona excelência de acabamento em grande escala. A Unicasa entende que a sua geração de caixa é suficiente para fazer frente a seus planos de expansão e crescimento orgânico.

Considerando o cenário causado pela pandemia da COVID-19, a companhia adotou estratégias para a contenção de despesas, utilizando as medidas permitidas pela legislação brasileira, como reduções de jornada de trabalho e suspensões de contratos, além de suspensão de viagens a negócios e redução de assessorias. A companhia também ampliou o crédito e os descontos para que os revendedores pudessem enfrentar esse período crítico.

A Unicasa informou, em fato relevante do dia 9 de julho, que já está operando com cerca de 85% da capacidade fabril do período pré-pandemia, e também informou que já percebe neste início do 3T20 uma melhora no fluxo de clientes em prospecção nas lojas e uma redução na inadimplência. A companhia acredita que existirá uma mudança no comportamento do consumidor e que existirá uma tendência no médio prazo de valorização do espaço residencial, da qual poderá se beneficiar.

– Composição Acionária:

– Destaques Operacionais e Financeiros:

– Receita Bruta:

A Receita Bruta (ex-IPI) da Unicasa no 2T20 foi de R$ 35,9 milhões, representando uma redução de 18,6% em relação ao 2T19, o que foi explicado pelo efeito da pandemia, que resultou em fechamento temporário de lojas (-12,5% na receita); pela redução da rede de distribuição (-4,3%) e encerramento da operação de lojas próprias (-1,8%). O número consolidado de módulos vendidos foi reduzido em -22,2%, com 106,8 mil módulos, contra 137,2 mil módulos vendidos no 2T19.

– Produtividade das lojas (R$ mil/mês):

A produtividade das lojas no 2T20 foi afetada pela pandemia. A produtividade média por loja da Dell Anno e Favorita foi de R$ 56,1 mil/mês, 20,8% menor que a do 2T19, e a produtividade média por loja da New e Casa Brasileira foi de R$ 30,2 mil/mês, 11% menor do que no 2T19.

– Lucro Bruto e Margem Bruta:

No 2T20, o Lucro Bruto da Unicasa foi de R$ 10,46 milhões, representando uma redução de 11,4% em relação ao 2T19. A Margem Bruta diminuiu 4,5 p.p., passando de 40,3% para 35,8%. Conforme foi informado anteriormente, a Unicasa concedeu maiores descontos aos revendedores, o que contribuiu para redução de 3,6 p.p. na margem bruta, apesar de ter conseguido uma redução nos gastos gerais de fabricação em R$ 1 milhão, devido às reduções de jornada e suspensões de contratos de trabalho realizados no trimestre. A redução da receita pressionou a diluição dos custos fixos, contribuindo para a redução de 0,9% na margem bruta.

– Despesas com Vendas, Gerais e Administrativas (VG&A):

No 2T20, a Unicasa apresentou um aumento de 5,6% no total de despesas em relação ao 2T19, sendo um aumento de 21,9% nas Despesas com Vendas e uma redução de 18,7% em Despesas Geras e Administrativas. A companhia revisou sua perda estimada baseada no aumento da inadimplência e constituiu-se R$ 1,3 milhão de provisão para perdas esperadas com créditos de liquidação duvidosa. Registrou R$ 1 milhão de provisão para redução ao valor recuperável de ativo (impairment) e as suas despesas com consumidores foram R$ 1,1 milhão menores devido à redução nos gastos com mercadoria, frete e montagem de consumidores finais, que não foram atendidos por conta das lojas fechadas e estão sendo atendidos diretamente pela fábrica, e processos judiciais.

– Lucro Líquido e Margem Líquida:

No 2T20, a Unicasa apresentou um Lucro Líquido de R$ 270 mil, representando uma redução de 93,3% em relação ao lucro de R$ 4,05 milhões do 2T19. A Margem Líquida reduziu de 11,4% para 0,9%.

– Fluxo de Caixa:

A Unicasa apresentou um fluxo de caixa das atividades operacionais de R$ 5,1 milhões, o que representou uma redução de 35,2% em relação ao 2T19 por conta da redução das receitas, devido à paralização da fábrica. O consumo de caixa no 2T20 foi de R$ 5,6 milhões, sendo o maior impacto o aumento do capital de giro no contas a receber e estoque, o que representou um efeito de R$ 9,8 milhões, que foi compensado pelos R$ 5,1 milhões citados anteriormente.

– Endividamento:

A Unicasa não possui dívidas, e sim Caixa Líquido de R$ 38,6 milhões. No 2T20, apresentou uma redução de 41,1% na linha “Caixa e Equivalentes de Caixa” e de 51,4% na linha de “Aplicações Financeiras”.

Conclusão sobre os resultados:

Não é novidade para ninguém que as empresas de varejo vão sofrer no 2T2020, e a Unicasa não seria diferente, com a sua venda de varejo de móveis. A retração de consumo no mês de abril foi muito forte em todos os segmentos da economia, excluindo talvez mercados e e-commerce.

A Unicasa possui 4 marcas de fabricação de móveis: Dell Anno e Favorita, mais voltadas para as classes A e B, enquanto a New e a Favorita mais voltadas para as classes C e D. A redução de vendas foi maior nas lojas de classe mais alta, o que mostra que nas classes mais altas o freio de consumo e o aumento de poupança foi maior, enquanto nas classes mais pobres a ajuda recebida do governo foi importante para manter o consumo em níveis próximos ao pré-pandemia (queda de 11%).

Provavelmente, o pior da pandemia já passou e ocorreu nos meses de abril e maio. A companhia inclusive cita que no mês de julho já alcançou 85% da produção pré-pandemia. Mas, comparando com os índices de 2011 e 2012, a companhia produz 1/3 dos móveis que fabricava naquela época.

A Unicasa é uma empresa que passou por um período de reestruturação bastante grande. Nos últimos anos, vimos fechamentos de lojas, encerramento de operações de muitas franquias que deram muitas despesas de pós-vendas para a companhia e que trouxeram prejuízo para a empresa.

Fonte – PenseRico

É interessante observar na imagem acima que a companhia praticamente passou todo o período de recessão brasileira, de 2014 a 2018, no prejuízo. E depois, em 2019, a companhia voltou à lucratividade, mesmo com queda de receitas trimestre após trimestre.

Isso nos leva a duas conclusões:

  1. Os resultados da Unicasa têm uma correlação muito forte com a construção civil. Ou seja, se as construtoras estão lançando e construindo muitos imóveis residenciais, a Unicasa vai vender mais móveis para estes apartamentos e casas.
  2. A empresa aproveitou a crise para se tornar mais eficiente.

 

A Unicasa é controlada pelo mesmo dono da Grendene, Alexandre Grendene. Quem conhece a Grendene, sabe que ela é uma companhia com muito caixa e pouca dívida, que raramente tem algum prejuízo trimestral. Todo mundo sabe também que um dos focos da Grendene é o pagamento de dividendos.

Dessa forma, a Unicasa, que tem gestão muito similar, no final de 2019 aprovou a incorporação de parte das reservas de lucro para compensar os prejuízos acumulados e, com isso, a companhia já voltou a distribuir dividendos agora em 2020.

Em 16/12/2019, após quatro longos anos sem pagar proventos ao acionista, a empresa pagou R$ 0,07 em juros sobre capital próprio. Em fevereiro de 2020, realizou uma restituição de capital de R$ 0,36 por ação e agora, em agosto de 2020, no último dia 05/08/2020, a companhia ficou ex-dividendo de R$ 0,18 por ação.

Veja que nos últimos 12 meses a companhia distribuiu em proventos R$ 0,61 por ação, o que representa quase 15% de yield, sendo que R$ 0,25 são referentes ao exercício de 2019 recorrente. Um yield de 6% ao ano.

Claro que o caminho não é fácil, e a empresa é cíclica, mas possui capacidade produtiva ociosa e o mercado de construção volta a se aquecer, logo, é bastante provável que a receita e as vendas aumentem no futuro, o que pode trazer resultados ainda maiores. Mas sempre há algum risco de execução.

Este é o motivo pelo qual a Unicasa é uma das ações da nossa carteira DicaPrev, baseada em ações boas pagadoras de dividendos no presente, para que você tenha o maior patrimônio e resgate no futuro.

Os assinantes do Plano Ações e do Combo Ações + FIIs têm direito a essa parte. Mais informações de como assinar, abaixo:

Plano “Ações – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

Plano “Combo Ações + FIIS – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

Plano de “Fundos de Investimento – Carteira Z – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

Para mais informações, como assinar e o que contém cada plano, clique aqui e veja os planos disponíveis atualmente.

Você já conhece a nossa conheça a nossa nova ESTRATÉGIA XEQUE-MATE?

Clique aqui e descubra a estratégia que permite aos grandes investidores lucros, até mesmo durante a pior das crises. Conheça os detalhes da metodologia Anticrise, provada e comprovada dos DIVIDENDOS 3X, que pode multiplicar os rendimentos das ações (mesmo em um ano de fracos Dividendos!).

Para informações sobre o “Curso de Opções Dica de Hoje”, clique aqui.

Abraços e Bons Investimentos!

Daniel Nigri (analista CNPI)

Com a ajuda de Leo Bittencourt

Disclosure

Elaborado pelo analista independente Daniel Isaac Nigri, CNPI 1810, este relatório é de uso exclusivo de seu destinatário.

Este estudo é baseado em informações disponíveis ao público nos próprios sites de RI das empresas analisadas ou comparadas, consideradas confiáveis na data de publicação.

As opiniões, aqui expressas, estão sujeitas a mudanças, por se tratarem de estimativas baseadas em fundamentos e projeções de futuro que podem ou não ocorrer.

Este relatório não representa oferta de negociação de valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros.

As análises, informações e estratégias de investimento têm como único propósito fomentar o debate entre o analista responsável e os destinatários. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as próprias análises e estratégias (ou seja, “caminhar com as próprias pernas” e ter bom senso).

Informações adicionais sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros aqui abordados podem ser obtidas mediante solicitação, e serão arquivadas por 5 anos, conforme determinação da CVM.

O analista responsável pela elaboração deste relatório declara, nos termos da Instrução CVM nº 598/18, que as recomendações do relatório de análise refletem única e exclusivamente a sua opinião e foram elaboradas de forma independente.

O analista Daniel Isaac Nigri CNPI é o responsável principal pelo conteúdo do relatório e pelo

cumprimento da Instrução ICVM 598.