Analise Unilever (UL)

0
16

Uma das coisas mais legais de conhecer empresas do exterior é que acabamos vendo que diversas companhias das quais somos clientes e conhecemos, fazem parte do mesmo grupo.

Hoje vamos falar de uma empresa muito conhecida, mas que às vezes as pessoas não sabem todas as marcas que são compreendidas por ela. É dia de falar da Unilever (UL).

A Unilever NV, com sede na Holanda, e a Unilever PLC, com sede no Reino Unido, operam a Unilever Group, uma empresa de bens de consumo que compreende três segmentos: Beauty & Personal Care, Foods & Refreshment e Home Care.

As marcas do Beauty & Personal Care incluem, principalmente, a Axe, Clear, Dove, Lifebuoy, Lux, Pond’s, Rexona, Signal, Suave, Sunsilk, TRESemmé e Vaseline. Este segmento contempla desodorantes, produtos para pele e cabelo.

No segmento de Foods & Refreshment, que compreende sopas, caldos, temperos, molhos, maionese, ketchup, sorvete e chá, as principais marcas são: Ben & Jerry’s, Breyers, Brooke Bond, Heart (Wall’s), Hellmann’s, Knorr, Lipton, Magnum, Pukka, Sir Kensington’s e Unilever Food Solutions Brands.

Por último, os principais produtos do Home Care são das marcas Cif, Dirt is Good, Omo, Persil, Domestos, Seventh Generation e Sunlight brands. Aqui são oferecidos soluções para limpezas de roupas, produtos para casa e de higiene.

Tem algumas marcas que não estão nessas listas anteriores, mas que são bem conhecidas aqui no Brasil, como Kibon, Surf, Arisco, Mãe Terra e Seda.

Fundada em 1930, a companhia, além de ser uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo, estando presente mais de 190 países, é também uma das companhias mais antigas.

Para se ter uma ideia, o grupo possui mais de 400 marcas (acima eu apenas listei as principais) e, de acordo com a própria empresa, mais de 2,5 bilhões de pessoas usam seus produtos todos os dias, o que representa quase 1/3 da população mundial.

Por isso, 12 marcas em 2019 tiveram faturamento superior a 1 bilhão de euros no ano.

A receita da companhia é composta por 42% do segmento Beauty & Personal Care, 37% de Foods & Refreshment e 21% do Home Care.

Fonte: Unilever

A companhia também reportou que 9 categorias de produtos representaram 5% ou mais do total também em 2019:

Fonte: Unilever

Seguem abaixo ainda os resultados por região, considerando que AMET/RUB são as iniciais em inglês de África, Oriente Médio, Turquia, Rússia, Ucrânia e Bielorrússia:

Fonte: Unilever

Além de ser uma empresa com uma pluralidade ímpar em suas receitas, a empresa mantém boas políticas relacionadas às questões em ESG. Em 2019, a companhia anunciou que suas fábricas, escritórios, instalações de P&D, data centers, armazéns e centros de distribuição nos cinco continentes são alimentados por 100% de energia renovável.

Em relação às matérias-primas agrícolas, 62% foram adquiridas de origem sustentável em 2019, em comparação com 14% em 2010.

Em outubro de 2019, a companhia também anunciou que planeja reduzir pela metade o uso de plástico virgem nas embalagens até 2025, o que significa explorar novos modelos de designs para seus produtos.

A grande vantagem competitiva da empresa é a quantidade de marcas que ela possui. Essa variedade permite uma série de pontos positivos que não englobam apenas a redução de custos, apesar de ser bastante reduzida.

Para entender um pouco essa vantagem das variedades das marcas, vamos pensar em quem vende os produtos da Unilever, que são os varejistas, formados em grande parte por supermercados. E como os supermercados ganham dinheiro? Ganham principalmente com o alto e rápido giro dos produtos, correto? A margem normalmente é baixa.

Então, na maioria das vezes, faz mais sentido para esses varejistas comprarem os produtos da Unilever, englobando as diversas marcas que ela possui, fazendo com que os custos, para esses próprios varejistas, também sejam menores. Além disso, como a Unilever possui marcas com grande força, os varejistas não costumam querer “testar” as vendas com marcas menos conhecidas, já que, como eu disse anteriormente, eles precisam vender muito e rapidamente seus estoques. Essa é uma vantagem muito boa, principalmente em cima de empresas pequenas, que ainda estão ingressando no mercado, fazendo com que seu crescimento seja bem complicado.

No ano de 2019 também foram gastos 14% da receita em despesas de publicidade e propaganda e 2% com pesquisa e desenvolvimento, contribuindo para esse desejo dos varejistas de ter as marcas da Unilever em seus estabelecimentos.

Falando dessas empresas menores, a companhia, durante toda sua história, sempre esteve atenta e buscou, como forma de crescimento, comprar diversas empresas para ampliar seu portfólio. A Unilever, inclusive, mantém essa estratégia e espera adquirir mais companhias nos próximos anos.

Essa estratégia possui um risco que pode ser considerado alto, dependendo da empresa adquirida. No momento em que é feita a aquisição, a Unilever se compromete a pagar determinada quantia, e caso os ganhos esperados não venham a ocorrer, o prejuízo pode ser alto.

A companhia, no fim de junho, se juntou à lista de empresas que interromperam seus anúncios tanto no Facebook quanto no Twitter em 2020. A Unilever se justificou dizendo que o discurso de ódio e a polarização política foram as causas da interrupção.

Indo agora para um assunto polêmico, você sabia que produtos para clarear a pele são bem comuns de se encontrar na Ásia? Principalmente na Índia?

Como a Unilever também comercializa esse tipo de produto, ela tem sofrido muitas pressões, tanto para parar de vender quanto para mudar o nome da marca, que se chama Fair&Lovely e tem produtos que possuem nomes que remetem à ideia de claro/clareamento/branco.

Esses protestos se intensificaram recentemente, com o crescimento da campanha black lives matter.

Por isso, após diversos protestos nesse ano, a Unilever anunciou que irá mudar o nome da marca, para ao menos minimizar os protestos e retirar, de seu portfólio, qualquer nome que dê a ideia de claro e clareamento.

Vale ressaltar que a Fair&Lovely é uma das marcas mais vendidas da companhia na Índia, com cerca de US$ 560 milhões em receitas anuais. A Johnson & Johnson, que também vende produto similar, anunciou recentemente que irá parar de vender seus cremes que buscam o clareamento de pele.

Para terminar, lembra-se que no início eu disse que a Unilever NV tem sede na Holanda e a Unilever PLC no Reino Unido? Então, ambas são listadas nesses mercados e formam uma estrutura um pouco mais complexa que o tradicional. Em 2018, a companhia até tentou tornar essa estrutura mais simples, mas fracassou.

Porém, nesse ano, voltaram essas discussões e há novamente planos para a unificação da estrutura jurídica do negócio, que seria no Reino Unido.

Esse foi mais um texto da série apresentando ações internacionais.

Você já conhecia todo esse universo da Unilever?

Nos próximos dias será lançada nossa carteira internacional, com análises completas, tanto da Unilever quanto de outras empresas. Serão 4 carteiras em 1.

Falta pouco!

Abraços e bons investimentos,

Raphael Rocha.

Pra ter acesso as nossas carteiras de ações, FIIs, análises das empresas e aos relatórios, escolha um plano. (clique aqui  pra ver mais).

AS 10 EMPRESAS INTERNACIONAIS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

  • COMO INVESTIR NO EXTERIOR
  • SUA CARTEIRA DIVERSIFICADA
  • O PASSO A PASSO COMPLETO

Clique no link e ganhe o seu E-book