Resultado Banco Santander (SANB3, SANB4, SANB11)

0
38

RESUMÃO – Resultados 1T20:

(Data de divulgação dos resultados ao mercado: 28/julho/2020)

(Dados retirados do site de RI: https://www.santander.com.br/ri)

– Estratégia da Empresa:

O Banco Santander é o único banco internacional, com escala, no País, sendo o terceiro maior banco privado. Contribuiu no 1° semestre de 2020 com 32% dos resultados de todo o Grupo Santander, representando a maior porcentagem entre outros países que o grupo atua. A administração está convicta que o caminho para crescerem de forma rentável, recorrente e sustentável é prestar serviços com excelência, aumentando o nível de satisfação dos clientes, focando numa relação próxima e duradoura com clientes, fornecedores e acionistas. O Banco alegou que em menos de 4 anos reposicionaram a organização por meio de uma estratégia definida, o que permitiu atingirem um maior patamar de retorno. Abaixo apresentamos suas prioridades estratégicas:

  • Aumentar a preferência e a vinculação dos clientes com produtos e serviços segmentados, simples, digitais e inovadores, por meio de uma plataforma multicanal.
  • Gerar resultados de forma sustentável e rentável, com maior diversificação de receitas, considerando equilíbrio entre crédito, captação e serviços. Ao mesmo tempo, manter uma gestão preventiva de riscos e controle rigoroso de despesas.
  • Ter disciplina de capital e liquidez para conservar a solidez, enfrentar mudanças regulatórias e aproveitar oportunidades de crescimento.
  • Ganhar participação de mercado de forma rentável por meio de nosso robusto portfólio, otimizar o ecossistema e lançar novos negócios, melhorando continuamente a experiência dos nossos clientes.

– Composição Acionária:

– Destaques Operacionais e Financeiros:

– Lucro Líquido Gerencial:

O lucro líquido gerencial do Santander atingiu R$ 5.989 milhões no 1S20, representando uma queda de -15,9% em relação ao 1S19 (R$ 7.120 milhões) e atingiu R$ 2.136 milhões no 2T20, representando uma queda de -44,6% em comparação com 1T20 (R$ 3.853 milhões). Excluindo o efeito da provisão extraordinária (que vamos explicar mais abaixo!), o lucro líquido somou R$ 7.749 milhões, alta de 8,8% em relação ao 1S19 e 1,1% em relação ao 1T20.

– Receitas Totais:

As receitas totais somaram R$ 34.859 milhões no 1S20, representando um crescimento de 7,4% em comparação com 1S19 e no 2T10 somaram R$ 17.722 milhões, um aumento de 3,4% em relação ao 1T20. A margem financeira bruta somou R$ 26.275 milhões no 1S10, alta de 12,8% em relação ao 1S19 e aumento de 7,6% comparando o 2T20 com 1T20, por conta de maiores margens tanto com clientes quanto com mercado.

– Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (ROAE):

O ROAE do Santander, ajustado pelo ágio, atingiu 17,1% no 1S20, representando uma queda de -4,2p.p. em relação ao 1S19. No 2T20, o ROAE foi de 12,0%, uma queda de -10,3p.p. em relação ao 1T19. Se excluirmos a despesa extraordinária de provisão, o ROAE do 2T20 seria de 21,9%, representando aumento de 0,6p.p. em relação ao 2T19 e 0,4p.p. menor que o 1T20 (22,3%).

– Carteira de Crédito Total:

A carteira de crédito do Santander somou R$ 382.877 milhões em junho de 2020, crescimento de 20,5% em doze meses (ou alta 16,5% desconsiderando a variação cambial), com todos os segmentos apresentando variação positiva. Com destaque para os segmentos de grandes e pequenas e médias empresas, que seguem apresentando um elevado ritmo de crescimento, 41,8% e 27,3% em doze meses, respectivamente. Em relação ao 1T20, a carteira de crédito subiu 1,2% em razão dos segmentos de pessoa jurídica.

– Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas Bancárias:

As receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias somaram R$ 8.584 milhões 1S20, sendo 6,2% inferiores ao 1S19, devido, principalmente, a menores receitas com cartões e serviços adquirente. Na comparação entre 2T20 e 1T20, essas receitas caíram 8,5%, impactadas pela menor número de transações, em função, principalmente, de cartões e serviços de adquirente e operações de crédito, isto foi fruto dos impactos causados pela pandemia do Covid-19. O banco informou que fecharam um número relevantes de lojas no início do trimestre, mas que já perceberam uma melhora a partir de junho.

– Resultado de Crédito de Liquidação Duvidosa:

No 1S20, o resultado de créditos de liquidação duvidosa somou R$ 9.958 milhões, representando um crescimento de 67,0% em relação ao 1S19 e na comparação entre 2T20 e 1T20, o aumento foi de 90,8%. Esse aumento é decorrente da constituição de R$ 3,2 bilhões de despesa de provisão extraordinária que o Santander realizou nesse trimestre, resultado da adoção de cenários de stress, com modelos matemáticos preditivos de riscos.  Desconsiderando esse efeito, o resultado de créditos de liquidação duvidosa totalizou R$ 6.758 milhões no 1S20, crescimento de 13,3% em relação ao 1S19 e redução de 2,6% em relação ao 1T20.

– Despesas Gerais (administrativas + pessoal):

As despesas gerais, incluindo depreciação e amortização sem ágio, totalizaram R$ 10.483 milhões no 1S20, representando um crescimento de 1,7% em relação ao 1S19, no entanto, foi abaixo da inflação do período e teve um crescimento inferior ao crescimento de 7,4% das receitas totais. No 2T20, as despesas gerais caíram 1,9% em relação ao 1T20, refletindo menores despesas de pessoal (principalmente nos itens remuneração e encargos) que caíram 5,1%.

– Índice de inadimplência superior a 90 dias:

O índice de inadimplência superior a 90 dias atingiu 2,4% em junho de 2020, representando uma redução de -0,6 p.p. tanto em comparação com o 1T20 e o 2T19. A melhora nos indicadores foi observada tanto nos segmentos pessoa física quanto no segmento pessoa jurídica e, representa os melhores índices históricos do Santander, refletindo o aumento de participação em produtos de menor risco.

– Crescimento da Base de Clientes:

Conclusão sobre os resultados:

Em uma rápida avaliação de Preço/Lucro entre os 3 principais bancos privados do Brasil, temos os seguintes dados, utilizando as ações mais líquidas de cada um. Itaú Unibanco – ITUB4 – P/L de 11,9x; Bradesco – BBDC4 – P/L de 11,3x; e Santander – SANB11 – 8,5x.

Então, a pergunta que eu mais tenho recebido em termos de bancos é a seguinte:

Daniel, por que o Santander está tão barato em relação aos outros?

Uma parte da diferença era porque o Santander não realizou provisão para devedores duvidosos extra no primeiro trimestre e que agora já foi realizada, dessa forma existe apenas o segundo motivo, que é muito importante.

90,3% das ações ON do Santander são detidas pelo Grupo Santander da Espanha. E este grupo Santander teve problemas sérios neste último trimestre. Veja abaixo o resultado do Grupo com prejuízo líquido superior a 10 bilhões de euros.

Fonte – Santander Espanha.

Nos números acima, vemos que apesar do lucro líquido de R$ 2,1 bilhões do Santander Brasil, os resultados do Grupo Controlador na Espanha foram bastante ruins, auferindo um prejuízo de 11 bilhões de euros.

Dois principais motivos para esse resultado muito menor que o tradicional. Uma provisão para créditos de liquidação duvidosa de 3,1 bilhões de euros e um impairment da ordem de 10,2 bilhões de euros.

Este impairment significa uma redução do valor justo de ativos recuperáveis que estavam no balanço do Santander Espanha. Ou seja, o valor que foi pago de ágio por essas subsidiárias, a controladora informou que acredita que não conseguirá retorná-lo e o lança como despesa, reduzindo o valor dos ativos. Segue abaixo a explicação dos ativos que foram reduzidos a seu valor justo pela mudança do ambiente de negócios.

Fonte – Santander Espanha

Como vemos acima, o resultado foi impactado principalmente pelas reduções no Reino Unido, Estados Unidos e Polônia. Não houve impairment nas operações do Brasil, que seguem rentáveis e garantindo a maior rentabilidade do grupo.

Embora esse impairment não afete o caixa no curto prazo, estes significam uma rentabilidade de longo prazo menor que a esperada. Até que ponto a Controladora poderá utilizar o Santander Brasil como fonte de utilização de capital para manter a solvência do Grupo Controlador no futuro?

Essas dúvidas, que pairam no ar neste momento, deixam o Santander com um desconto sobre seus pares. Eu, particularmente, gosto sempre de lembrar que é interessante descontar a participação na XP dos resultados do Itaú, para que a comparação seja mais bem feita.

Excluindo esse risco que vem do exterior apenas para o Santander e analisando o Banco Santander Brasil de forma independente da controladora, podemos calcular seu preço justo.

Mas essa precificação é fechada para assinantes dos planos Ações e Combo Ações mais Fiis. Se você já for assinante, clique aqui. Caso não seja, veja os nossos planos abaixo.

Os assinantes do Plano Ações e do Combo Ações + FIIs têm direito a essa parte. Mais informações de como assinar abaixo:

Plano “Ações – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

Plano “Combo Ações + FIIS – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

Plano de “Fundos de Investimento – Carteira Z – Dica de Hoje”:
Plano mensal
Plano anual

00

Você já conhece a nossa conheça a nossa nova ESTRATÉGIA XEQUE-MATE?

Clique aqui e descubra a estratégia que permite aos grandes investidores lucros até mesmo durante a pior das crises. Conheça os detalhes da metodologia Anti-crise, provada e comprovada do DIVIDENDOS 3X, que pode multiplicar os rendimentos das ações (Mesmo em um ano de fracos Dividendos!).

 

Para mais informações, como assinar e o que contém cada plano, clique aqui e veja os planos disponíveis atualmente.

Para informações sobre o “Curso de opções Dica de Hoje”, clique aqui.

Abraços e Bons Investimentos!

Daniel Nigri (analista CNPI)

Com a ajuda de Leo Bittencourt

Disclosure

Elaborado pelo analista independente Daniel Isaac Nigri CNPI 1810, este relatório é de uso exclusivo de seu destinatário.

Este estudo é baseado em informações disponíveis ao público nos próprios sites de RI das empresas analisadas ou comparadas, consideradas confiáveis na data de publicação.

As opiniões, aqui expressas, estão sujeitas a mudanças, por se tratarem de estimativas baseadas em fundamentos e projeções de futuro que podem ou não ocorrer.

Este relatório não representa oferta de negociação de valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros.

As análises, informações e estratégias de investimento têm como único propósito fomentar o debate entre o analista responsável e os destinatários. Os destinatários devem, portanto,

desenvolver as próprias análises e estratégias (ou seja, “caminhar com as próprias pernas” e ter bom senso).

Informações adicionais sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros aqui abordados podem ser obtidas mediante solicitação, e serão arquivadas por 5 anos conforme determinação da CVM.

O analista responsável pela elaboração deste relatório declara, nos termos da Instrução CVM nº 598/18, que as recomendações do relatório de análise refletem única e exclusivamente a sua opinião pessoal e foram elaboradas de forma independente.

O analista Daniel Isaac Nigri CNPI é o responsável principal pelo conteúdo do relatório e pelo cumprimento da Instrução ICVM 598.