Resumo dos resultados: Randon e BR Malls

Randon tem alta de 3% na receita e queda de 90% no lucro no 1º trimestre de 2020

Mesmo com a parada não programada da produção nos últimos 10 dias de março, em razão da pandemia da Covid-19, as Empresas Randon, de Caxias do Sul, fecharam o primeiro trimestre com resultados melhores do que os apurados no mesmo período do ano passado. A receita líquida consolidada avançou 3%, para R$ 1,2 bilhão, e a bruta, 2,3%, para R$ 1,7 bilhão. O balanço trimestral divulgado nesta quinta-feira, revela Ebitda consolidado de R$ 107 milhões e ajustado de R$ 150 milhões, com recuos de 20% e 2% inferior.

O lucro líquido do trimestre, de R$ 3 milhões, foi 90% inferior ao do primeiro trimestre de 2019. De acordo com o relatório da empresa, eventos não recorrentes e baixas nos impostos diferidos, impactaram negativamente o resultado líquido do trimestre em R$ 50,4 milhões.

Na composição da receita bruta, o mercado doméstico respondeu por 91%, com R$ 1,5 bilhão, em alta de 3,1%. As receitas externas, resultado da soma das exportações e das operações fora do país, somaram US$ 53,4 milhões, em baixa de 23,6%. As exportações, isoladamente, recuaram 43%, para US$ 17 milhões. Em reais, somaram R$ 145,9 milhões, declínio de 4,6%.

No primeiro trimestre, o grupo aplicou R$ 90,1 milhões, dos quais R$ 29,6 milhões em aportes orgânicos e R$ 60,5 milhões em integralização de capital no Banco Randon e na Randon Ventures, empresa de investimento em startups. Com esta, o grupo pretende ampliar as práticas em inovação, focando em novas tecnologias que tenham conexão com os negócios da companhia nos segmentos de logística, serviços financeiros, seguros e mobilidade.

A diretoria do conglomerado aponta duas principais motivações para os resultados positivos. A manutenção de uma posição robusta de caixa e, adicionalmente, a intensificação de esforços em ações para preservação das finanças, como a revisão do planejamento orçamentário para o ano. Outra característica citada por Paulo Prignolato, CFO do grupo, é a diversificação dos negócios, considerando os produtos oferecidos, o portfólio de clientes e os setores atendidos. “Isto permite o aproveitamento de oportunidades em mercados mais favoráveis, como é o caso do agronegócio, que representa mais de 70% da carteira de pedidos da divisão montadora”, salientou.

BR Malls tem queda no lucro no 1T20

A BR Malls (BRML3) teve lucro líquido de R$ 118,5 milhões no 1T20. Esse valor corresponde à  queda de 23,5% na comparação com o 1T19. O resultado foi divulgado na noite desta quinta, 4.

Já o lucro líquido ajustado do 1T20 foi de R$ 130 milhões, redução de 24% ante o lucro líquido ajustado do 1T19.

“O lucro líquido ajustado foi impactado pela contração da receita líquida devido às restrições de funcionamento dos shoppings a partir de 18 de março, pelo crescimento registrado em equivalência patrimonial e pelo maior nível de impostos”, destacou a companhia em comunicado.

No primeiro trimestre deste ano, o EBITDA Ajustado alcançou R$ 206,7 milhões, redução de 4,8% ante o 1T19 quando excluídos os shoppings vendidos, o que representa uma margem EBITDA Ajustado de 69,8%, 4,9 p.p. abaixo da margem do 1T19. Desconsiderando esse efeito, a redução do EBITDA Ajustado foi de 11,9%.

Fonte: Jornal do comercio e Finance News

Você conhece os nossos planos de assinaturas?

Veja todas as possibilidades de planos e escolha de acordo com seu perfil

Clique e conheça a página dos planos e possibilidades

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo

ASSINATURAS

CURSOS

INSTITUCIONAL

LEGAL