Nassim Taleb: Era da ansiedade dos mercados e os cisnes negros

0
64
era-da-ansiedade

 

Como Nassim Taleb nos ajuda a proteger nosso patrimônio frente à possível próxima crise econômica.

No último dia 15/08, a bolsa fechou em queda e perdeu o patamar de 100 mil pontos. A explicação plausível para essa queda é um receio do cenário internacional, desencadeado principalmente pelo conflito entre Estados Unidos e China.

A revista The Economist já divulgou a capa da próxima edição e colocou a expressão “A era da ansiedade dos mercados” que aborda esse problema da instabilidade do mercado que está acontecendo na economia mundial.

 

the-economist

 

Uma consequência da disputa comercial e cambial entre Estados Unidos e China que estamos vendo é a queda no PIB mundial. Por quê?

Ao taxar os produtos chineses, os produtos americanos podem ficar mais caros, pois as economias são interligadas entre si. Por exemplo, o iPhone é projetado na Califórnia, mas é fabricado na China e, com as taxações de Trump, o aparelho poderá ficar 10% mais caro.

Sendo assim, o protecionismo econômico acaba sendo um verdadeiro tiro no pé, pois ao taxar e tornar os produtos mais caros, temos uma retração no consumo nos Estados Unidos e uma queda na produção na China, que consequentemente acaba afetando o resto do mundo.

Um exemplo disso é a Alemanha, que apresentou resultados ruins, devido principalmente aos números da indústria, já que ela é majoritariamente exportadora e foi fortemente ferida pelos efeitos da queda do comércio global com a disputa entre as duas potências.

A ansiedade do mercado deve-se à seguinte questão: como irá acabar essa tensão entre Estados Unidos e China?

 

eua-china

 

A todo momento há um novo período de tensão e também declarações de que algo está sendo feito ou que já está também em processo de negociações.

A última declaração de Trump, até esse artigo ser concluído, é que tal tensão não poderá ser resolvida antes da eleição do ano que vem. Por que será? Os consumidores americanos, que são os responsáveis pelos votos, não estão gostando da tensão com  a China, pois são eles que pagarão pelos produtos mais caros.

A conjunção da instabilidade da guerra comercial e os péssimos indicadores econômicos a respeito das principais economias do mundo, consagrando a era da ansiedade nos meios financeiros, pode acarretar o que Nassim Taleb chama de Cisne Negro, já que todas as economias estão interligadas.

Essa Interligação entre os mercados acaba afetando o nosso Brasil, afinal, China e Estados Unidos são nossos principais parceiros comerciais, e como terceiro parceiro, temos a Argentina, que está enfrentando a sua pior crise desde 2002.

 

A próxima crise mundial e a lógica do Cisne Negro

 

nassim-taleb
Nassim Nicholas Taleb

 

Nassim Nicholas Taleb escreveu um livro chamado “O Cisne Negro”, explorando os problemas que a percepção pode causar nas vidas das pessoas por eventos aleatórios, inesperados, incidentes como o 11 de setembro e a crise de 2008.

Tais eventos acabam gerando um grande impacto na humanidade, e o autor afirma que ao tentar explicá-los, as pessoas acabam fracassando.

Trata-se de um livro fantástico por ajudar você a se conhecer melhor e evitar que caia em armadilhas tentando adivinhar, por exemplo, quando e como a Guerra Comercial pode acabar.

 

cisne-negro-nassim-taleb

 

O autor nos sugere a desistir de prever situações imprevisíveis, para na verdade aprendermos com elas.

Os eventos aleatórios, como a próxima crise mundial, somados a nossas falhas de cognição, acabam criando desafios lógicos que podem nos trazer grandes problemas.

A crise de ansiedade que o mercado financeiro está enfrentando em agosto, nada mais é do que a constatação de como o ser humano é péssimo em fazer previsões, e precisamos aceitar isso.

Quer ter acesso a nossas carteiras de Ações?

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente e conheça as carteiras da Área de Membros!

 

O livro de Nassim Taleb,em minha opinião, pode ser uma grande ajuda para enfrentar esse momento, principalmente porque ele nos auxilia a entender quando o nosso julgamento está comprometido.

Afinal, é fácil tentar explicar algo que aconteceu e tentar criar uma história fácil de ser repetida após o acontecimento. O nosso grande desafio é entender nossa ignorância e saber usá-la a nosso favor diante do imprevisível, como possivelmente uma próxima grande crise mundial.

 

Cisnes Negros são uma Armadilha Lógica

A primeira lição que devemos entender são as grandes crises financeiras, ou, como o autor chama, os cisnes negros, que são uma armadilha lógica.

 

Mas afinal: O que é um cisne negro?

O termo Cisne Negro foi um interessante episódio da história que nasceu do fato de que antes da descoberta da Austrália, apenas existiam os cisnes brancos, pois ninguém nunca tinha visto um cisne da cor preta. No entanto, foi comprovado que eles existem.

 

cisne-negro

 

Logo, de acordo com a teoria de Nassim Taleb, um Cisne Negro é um evento raro, que tem um impacto incomparável na sociedade e é explicável após ocorrer, mas impossível de ser previsto apenas analisando o passado. Afinal, não era possível prever que o Cisne Negro existia antes de ele ter sido visto pela primeira vez.

Eventos raros como o primeiro Cisne Negro, ou as grandes crises financeiras, com uma certa frequência nos pegam de surpresa, porque as nossas mentes são programadas para lidar apenas com o que já vimos antes.

 

Implementando a lógica do Cisne Negro na prática para proteger os seus investimentos

A primeira dica prática de Taleb é você aceitar a sua própria ignorância frente à guerra comercial e uma possível grande crise financeira, e focar nas potenciais consequências do inesperado evento no seu patrimônio, em vez de tentar entender a probabilidade de como e quando o improvável pode ocorrer.

Por quê? As consequências de errar em previsões do mercado de ações podem ser devastadoras nos seus investimentos.

O recomendado é pensar nos possíveis danos que a próxima crise mundial pode causar nas suas finanças,e não qual a chance dessa crise acontecer.

A pergunta fundamental que você deve se fazer é:

 

guerra-comercial

 

O que você acredita que poderia ter o maior impacto nos seus investimentos hoje?

Essa é a questão que deve inquietar a sua mente com o seu portfólio.Por exemplo, se você investe no mercado de ações, é melhor considerar cenários extremos do que cenários de médio risco moderado.

Em vez de montar a sua carteira preparada para o médio risco, o ideal para o momento de turbulência é colocar a maior parte do seu capital (80-90%) em investimentos extremamente seguros, como aplicações tradicionais de renda fixa e ouro.

ouro

 

Para os 10-15% que restaram, o recomendado é colocá-los em investimentos variáveis, como por exemplo, ações, opções e derivativos. Dessa maneira, não será necessário perder o sono à mercê de tentar prever e entender o próximo Cisne Negro.

Infelizmente, os eventos com os maiores impactos na nossa vida serão sempre inesperados, e daí surgem os cisnes negros – da nossa incapacidade de prever estes eventos.

O importante é saber que não podemos confiar em previsões e, principalmente, não deixar nossos investimentos dependentes delas.

Para lidar com “A Era da Ansiedade do Mercado”, evite fazer previsões sobre os grandes assuntos complexos, como a próxima grande crise financeira, pois elas podem te iludir no futuro.

Nassim Taleb deixa bem claro que é preferível ser enganado pelos assuntos simples, não pelos complexos. Pois, tratando-se do futuro do mercado, você deve ser sempre cético e ter a mente preparada tanto para eventos positivos quanto para negativos. Nunca desacredite algo apenas por parecer improvável.

 

Dica de Taleb

Para concluir, a principal dica de Taleb e que pode ser a solução para proteger seus investimentos é: não se exponha muito a previsões do futuro, e principalmente tentar evitá-las, pois você estará gastando sua energia sem necessidade e perdendo muito dinheiro.

Lendo esse artigo percebemos como é importante sairmos do “achismo” de mercado. Aquelas perguntas tradicionais que vemos em vários grupos de WhatsApp:

  1. “Qual a melhor ação pra hoje?”
  2. “Você acha que XXXX4 ainda pode subir mais?”
  3. “A empresa ASDF3 caiu muito nos últimos dois dias. Ela já está descontada?”

Ou ainda aquela “A ação POIU3 já valorizou 583% desde que eu comprei. Será que ela sobe mais ou já é hora de vender?”

Os códigos são fictícios, ok? Eles podem representar qualquer ação nestas condições.

O que eu quero dizer é que montar uma estratégia vencedora no longo prazo é mais importante que tentar descobrir a melhor ação para esse momento. Quer saber como você vai conseguir isso? Então, clique aqui.

 

Revisão de texto: MarcielMontalvane