Superciclo das commodities e suas principais consequências

0
21

 As commodities estão em alta e isso não é novidade para ninguém. Mas a discussão está cada vez mais presente: estamos vivendo um superciclo? Em que fase estamos? Até quando ele vai? Será uma alta prolongada?

Independente de que fase estamos desse superciclo, a história mostra que altas e quedas das matérias-primas sugerem que as condições não estão e não serão fáceis e que teremos muita volatilidade à vista.

Alguns analistas afirmam que as commodities estão apenas nos estágios iniciais de um superciclo. Alguns investidores também dizem que estamos vivendo um período em que os preços da pecuária, grãos, metais, petróleo e gás sobem por anos, até décadas.

De acordo com a ONU, os alimentos nunca estiveram tão caros. Os preços do petróleo tipo Brent, referência internacional no mercado de energia, saltaram 82% desde o final de outubro. O cobre está mais caro do que desde 2011.

Essa retomada dos preços dá aos investidores a oportunidade de ganhar dinheiro com apostas de longo prazo em ativos negociados em bolsa atrelados às commodities. Esses ativos atrelados subiram bastante no passado quando os mercados de commodities dispararam nos anos 2000 e no início de 2010, e caíram quando os preços despencaram em 2014.

Mas o que está motivando essa nova alta das commodities?

Crescimento chinês, mesmo com o coronavírus, uma recuperação da economia americana pós-vacina, além das injeções maciças de dinheiro dos governos e uma demanda muito forte e reprimida da China, devido à volta do crescimento de forma mais rápida.

A outra face da alta das commodities

A outra face da alta das commodities é a força invisível que balança Wall Street: um renascimento da inflação para a era pós-lockdown que pode mudar tudo no mundo dos investimentos.

À medida que o flerte dos Estados Unidos com a economia acelerada eleva as expectativas de preços do mercado aos mais altos níveis em mais de uma década, podemos observar uma discussão interessante:

De um lado os defensores das commodities, como Goldman Sachs Group Inc, afirmam que são uma forma de hedge e provaram seu valor ao longo de um século, enquanto outros players, como JP Morgan, preferem se proteger em investimentos alternativos, como infraestrutura.

A Pimco, por sua vez, alerta que a obsessão do mercado com a inflação está fora do lugar, com os bancos centrais potencialmente ainda definidos para ultrapassar as metas nos próximos 18 meses.

E como ficam os mercados emergentes?

Um lado ruim da alta das commodities é a volta da inflação.

Nesse sentido, os mercados emergentes podem estar prestes a entrar em um novo período de volatilidade, já que os bancos centrais lutam para conter a inflação e, ao mesmo tempo, manter acesas as chamas do crescimento.

Embora o Federal Reserve tenha afirmado recentemente que não tem pressa em aumentar as taxas de juros – desencadeando novos ganhos no dólar e nos rendimentos do Tesouro dos EUA à custa de ativos de risco – os aumentos nos juros no Brasil, Rússia e Turquia ressaltam tal dilema.

Podemos afirmar que os desafios dos mercados emergentes, devido aos rendimentos mais altos dos EUA e à valorização do dólar, voltaram à tona depois das decisões do Fed e dos bancos centrais dos países emergentes.

Ao mesmo tempo, os mercados emergentes continuarão não tão atraentes quando comparamos com os rendimentos do Tesouro dos EUA, à medida que as expectativas de inflação aumentam. O rendimento dos títulos do Tesouro americano de 10 anos subiu recentemente pela sétima semana, a mais longa sequência de alta desde o início de 2018.

Há uma chance de termos mais dor pela frente quando falamos da renda fixa de países emergentes, já que um possível aumento nas taxas de juros dos EUA é um reflexo das preocupações contínuas com a inflação.

O superciclo das commodities também desencadeia preocupações com a inflação em partes dos mercados emergentes, mas, além da inflação, as taxas de juros mais altas dos EUA podem elevar as taxas de juros locais também no curto prazo.

A lira turca caiu recentemente depois que o presidente Recep Tayyip Erdogan removeu o terceiro governador do banco central do país em menos de dois anos e o substituiu por um defensor de taxas mais baixas, e o real está entre as moedas dos mercados emergentes com pior desempenho neste ano.

Nesse sentido, a geopolítica não está ajudando as moedas emergentes.

” O primeiro de alto nível EUA-China fala que desde que o presidente Joe Biden tomou posse, o diálogo entre os dois países não está fácil,…”, ilustrando a divisão que permanece entre as duas nações. Além do fato de que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disparou contra Biden depois que o líder dos EUA o acusou de ser “um assassino”.

E agora? O que fazer?

Investir em commodities em seu portfólio pode não apenas aumentar a rentabilidade, criar exposição a diferentes produtos de investimento, mas também pode funcionar como uma proteção, ajudando a reduzir o risco, proteger a inflação e diversificar sua estratégia geral de investimento.

Quer ter acesso as nossas  carteiras? FIIs, Ações e outras áreas do site?