Crescimento Patrimonial: Treinamento em Ações

0
100
crescimento patrimonial

Crescimento Patrimonial: Treinamento em Ações

Este artigo de hoje é o início do nosso E-book que será disponibilizado aos alunos do Treinamento de Crescimento Patrimonial – TCP no decorrer das aulas. O grande objetivo deste artigo é mostrar todo o racional que está por trás de se investir em empresas small caps e empresas turnarounds com o objetivo de crescer seu patrimônio ao longo da sua vida.

Aproveito para lembrar que hoje é o último dia de vendas. Então corra e clique aqui e saiba mais, ou se inscreva diretamente, neste link. A meia noite, as vendas estarão encerradas automaticamente e eu não vou conseguir fazer nada a respeito. É o próprio sistema que trava.

 

Como tudo começou

A ideia deste treinamento surgiu de uma conversa que eu tive com o Rafael Zattar. Em muitas das minhas observações com os investidores pessoas físicas nestes 3 anos que eu trabalho como analista CNPI, consultor individual e recebo centenas de emails ou inbox diários. Percebi que a maior parte dos investidores se dividem em 3 grupos:

 

  1. Aqueles que têm medo e pavor de investir na bolsa. Investem mesmo assim e ficam sempre com medo de qualquer volatilidade mais forte.
  2. Aqueles que investem visando apenas o recebimento dos maiores dividendos possíveis. O que os deixa felizes é ver o dinheiro pingando na conta a cada mês ou a cada trimestre, ou às vezes até mesmo a cada ano, desde que o valor seja tão alto que valha a pena.
  3. Aqueles que buscam ganhos de Longo Prazo para crescer seu patrimônio, e que buscam ações com grande potencial de valorização.

 

Obs: Estou falando apenas de investidores de Longo Prazo e não de especuladores que ficam comprando e vendendo diariamente tentando acertar momento de compra e venda pelas mais variadas formas.

 

 O que você vai encontrar

Neste Treinamento vamos tratar deste terceiro grupo de investidores. As pessoas que buscam ganhos maiores que a média, a partir de análise de empresas que mesmo que incorram em um risco maior possam trazer um retorno maior de longo prazo.

 

Quero deixar claro, que você não precisa ser apenas de um grupo. Você pode querer grandes dividendos e ainda assim, procurar empresas com alto potencial de retorno com uma parte da sua carteira de investimentos. Inclusive, dificilmente um investidor será 100% de algum dos grupos anteriores.

 

O Dilema: Crescimento x Dividendos

 Uma empresa se for bem gerida trará lucro líquido ao final do ano corrente. Tendo lucro é normal, e muitas vezes estatutariamente obrigatória a distribuição dos dividendos para os acionistas. Esta distribuição é proporcional a quantidade de ações que o investidor possui. Então, vamos imaginar um esquema simplificado que a empresa pode alocar seus lucros de duas formas: Ou devolvendo aos acionistas, ou investindo em projetos futuros (que nada mais são que resultados melhores no futuro).

crescimento-patrimonial

 

Parece que fica claro neste esquema simplificado que para a companhia crescer, ela precisa reter parte dos lucros para investir em novos projetos de crescimento ou eficiência, ou ainda em aquisições de concorrentes. Enquanto isso, a companhia que distribui todo o lucro em proventos de forma geral para o acionista já se encontra em fase madura tendo investimentos apenas para a manutenção do seu negócio atual. Assim, sem um plano de crescimento a companhia prefere devolver o lucro aos acionistas. Ela entende que os acionistas irão conseguir alocar esses recursos de forma mais eficaz e mais rentável que ela própria em um negócio que já se encontra em um estágio máximo de maturação.

 

Obs: O Esquema apresentado é simplificado. Para exemplificar uma exceção posto abaixo os resultados da Engie (EGIE3), empresa geradora de energia que distribui 100% dos lucros e tem crescido suas receitas, sua capacidade de geração de energia, e seus lucros.

 

Resultados financeiros

crescimento-patrimonial

 

Vejam acima que na comparação 1T2019 x 1T2018 a Receita Líquida cresceu 25,1%, o Lucro Líquido cresceu 15,6%. A Produção de energia elétrica cresceu mais de 600 MW ou 14% frente ao mesmo período do ano anterior, e a companhia pagou todo o lucro dela em dividendos no ano anterior. Essa alta foi possível graças ao aumento da dívida líquida como vemos no quadro acima. A dívida líquida subiu 43,5% no período. Ou seja, a companhia preferiu distribuir os lucros na forma de dividendos e crescer com capital de terceiros.

Este é apenas um exemplo para mostrar que o esquema simplificado apresentado anteriormente é válido em muitas situações, mas não sempre.

 

Exemplos: Empresa de Energia

Essa introdução é importante para entendermos o escopo da parte de ações do nosso curso. Agora quero que você preste muita atenção na comparação entre essas duas empresas de energia nos últimos 7 anos de 2012 a 2019. DE um lado a Taesa (TAEE11), uma empresa transmissora de energia, queridinha de quase 100% dos investidores que investem com foco em receber dividendos, e do outro lado a Equatorial (EQTL3), que neste período pagou muito pouco do lucro em dividendos e preferiu utilizar o valor excedente para comprar outras distribuidoras de energia no Brasil (CELPA e CEPISA).

Veja abaixo as imagens retiradas do site Fundamentus, com o Lucro Líquido e os dividendos pagos de Taesa e Equatorial. A linha azul é o Lucro Líquido enquanto a linha Verde são os proventos.

 

Quero que vocês fiquem atentos a duas conclusões:

 

  1. Vejam que em Taesa as linhas são quase sempre da mesma altura, pois ela distribui todo seu lucro de volta para os acionistas, enquanto em Equatorial, principalmente a partir de 2012, o valor distribuído em proventos é muito menor que o valor do Lucro Líquido.
  2. Vejam que nos últimos anos o crescimento de Lucro Líquido de Equatorial é muito maior que o crescimento do Lucro Líquido de Taesa. Enquanto Taesa, saiu da faixa de R$ 600 milhões em 2012 para R$ 1,05 bilhão em 2018, Equatorial passou da faixa de R$ 200 milhões para pouco mais de R$ 1 bilhão nos últimos 12 meses

 

crescimento-patrimonial

 

crescimento-patrimonial

 

Preço das Ações

Mas, o que importa para nós é dinheiro no Bolso e crescimento no preço das ações (Crescimento patrimonial) não é mesmo? Então vejam abaixo nos gráficos apresentados o resultado de Taesa (TAEE11) e o de Equatorial (EQTL3).

Lembro que os gráficos apresentados são ajustados pelo pagamento de proventos, ou seja, significa que este é o resultado obtido pelo investidor que ao receber os dividendos reinvestiu o valor recebido integralmente em novas ações da companhia. Os acionistas de Taesa fizeram mais reinvestimentos de dividendos, enquanto o de Equatorial fez menos reinvestimentos. Mas qual está com um patrimônio maior?

crescimento-patrimonial

 

Gráfico Mensal de TAEE11 ajustado no ProfitchartPro. Ações saíram de R$ 8,87 (fim de 05/2012) para R$ 24,64 (21/05/2019), uma alta de 177,79% incluindo o reinvestimento de todos os dividendos.

crescimento-patrimonial

 

Gráfico Mensal de EQTL3 ajustado no profitchartPro. Ações saíram de R$ 13,17 (fim de 05/2012) para R$ 83,80 (21/05/2019), uma alta de 536,3% incluindo o reinvestimento de dividendos.

 

Isto significa que o investidor que colocou R$ 10000,00 em Taesa em 31/05/2012 reinvestindo os dividendos chegou em 2019 com R$ 27.779,00, enquanto isso, o investidor que reinvestiu sempre os dividendos e aportou inicialmente os R$ 10000,00 em EQTL3, hoje teria R$ 63630,00!!

 Se o aporte inicial tivesse sido de R$ 100.000,00, Taesa alcançaria R$ 277.790,00 e Equatorial alcançaria R$ 636300,00. Mais de meio milhão de lucros.

Obs: Não existe garantia de retorno em investimentos em Renda Variável.

 

Nosso treinamento de crescimento Patrimonial se baseia no seguinte:

Vamos Procurar as empresas que tenham esse potencial de Valorização nos próximos 1 a 3 anos e outro grupo que tenham esse potencial de 5 a 10 anos.

 Mas, Daniel, certamente não iremos acertar todas!!! Esse resultado é mentiroso!!!

Vamos então simular que nós fizemos a análise de várias empresas que imaginamos que terão um grande potencial de crescimento e resolvemos investir em 8 ações fictícias. Na tabela abaixo já simulo que perdemos muito dinheiro com 4 ações (em duas delas perdemos mais de 70% inclusive), ficamos quase no “zero a zero” em duas delas (perdemos da inflação e do CDI) e apenas em duas das ações tivemos acertos exponenciais como ocorreu com a Equatorial. Vejam abaixo os resultados.

 

EmpresasRentabilidadeValor inicialValor Final
Empresa 1-72%R$ 5000,00R$ 1400,00
Empresa 2-81%R$ 5000,00R$ 950,00
Empresa 3-25%R$ 5000,00R$ 3750,00
Empresa 4-34%R$ 5000,00R$ 3300,00
Empresa 5-3%R$ 5000,00R$ 4850,00
Empresa 67%R$ 5000,00R$ 5350,00
Empresa 7536%R$ 5000,00R$ 31.800,00
Empresa 8498%R$ 5000,00R$ 29.900,00
TotalR$ 40.000,00R$ 81300,00

 

Mesmo errando 75% das análises e das escolhas das ações o investidor conseguiu dobrar seu capital, alcançando uma rentabilidade de 103,25% em supostos 7 anos, ou 10,66% ao ano, que representa 164% da SELIC atual. Comparando com BOVA11 nosso retorno foi mais expressivo ainda. Neste período de 7 anos, o BOVA11 rendeu 72,7%.

 

Lembrando que isso em um cenário de muito mais erros que acertos.

 Caso tivéssemos acertado a metade das recomendações, teríamos um resultado que seria maior que o dobro do Ibovespa como pode ser observado abaixo e é assim que os gestores dos maiores fundos trabalham.

EmpresasRentabilidadeValor inicialValor Final
Empresa 1-72%R$ 5000,00R$ 1400,00
Empresa 2-81%R$ 5000,00R$ 950,00
Empresa 3-25%R$ 5000,00R$ 3750,00
Empresa 4-34%R$ 5000,00R$ 3300,00
Empresa 5220%R$ 5000,00R$ 16000,00
Empresa 6315%R$ 5000,00R$ 20750,00
Empresa 7536%R$ 5000,00R$ 31.800,00
Empresa 8498%R$ 5000,00R$ 29.900,00
TotalR$ 40.000,00R$ 107850,00

 

Ou seja, uma valorização patrimonial de 169% no período, ou o equivalente a 15,22% ao ano, acertando a metade das análises! Este resultado é mais que o dobro do índice e é isto que eu quero mostrar para você.

Aceite os Erros. Sem eles não haveria os acertos que te levam ao crescimento patrimonial.

 

“Você só tem que fazer algumas coisas certas em sua vida, contanto que você não faça muitas coisas erradas.”

Warren Buffet

 

Conclusão

É exatamente dessa assimetria positiva que eu quero falar com vocês no nosso TCP – Treinamento de Crescimento Patrimonial.

Claro que queremos acertar todas as nossas recomendações e nossas escolhas, mas mesmo se errarmos a maioria delas, ainda podemos sair com resultado positivo. Estamos diante de uma situação que eu gosto muito. Posso ganhar Muito se eu estiver certo, ou perder pouco se eu estiver errado.

 

Clique aqui  adquira o TCP – Treinamento de Crescimento Patrimonial e aprenda a descobrir essas oportunidades, mas lembre-se que as inscrições vão até hoje apenas, impreterivelmente. À meia noite, as vendas se encerram automaticamente.

Daniel Nigri