MBRF11: Estudo do FII

0
107
MBRF11

MBRF11: Estudo do FII

Olá, meu nome é Egbert Chaves autor do Radar de Fundos Imobiliários da Área de FIIs para Membros Gold, se você ainda não é assinante, clique aqui para se tornar um Membro Gold.

Esse estudo visa apresentar o fundo MBRF11, Fundo de Investimento Imobiliário Mercantil do Brasil, fundo do segmento de agências bancárias.

O fundo é proprietário é de 02 imóveis alocados para o banco Mercantil do Brasil.

O primeiro imóvel é o edifício sede do banco localizado na Rua Rio de Janeiro, 654 – Belo Horizonte/MG, região comercial com intenso tráfego de pessoas. O imóvel denominado Edifício Vicente de Araújo, pertencente ao Banco Mercantil do Brasil, é composto de um terreno com área de 897,18m² e de uma edificação vertical constituída de 22 pavimentos, cuja área bruta locável é de aproximadamente 16.468,00m². Há uma agência matriz do banco no térreo  com boa visibilidade para a marca do banco. O ano de construção do prédio é de 1968.

Estrutura

No subsolo do prédio fica a  garagem com 12 vagas, o térreo e 01º andar é a agência matriz e do 02º ao 20º andar é a parte administrativa com lajes de 700 m² e 810 m². Cinco elevadores até o 9º andar, três elevadores do 10º andar em diante.

MBRF11

 

O segundo é uma agência bancária localizada na Av. Rio Branco, 89 – Centro – Rio de Janeiro/RJ, a agência faz parte do Edifício Manhattan Tower, 25% do edifício, com área bruta locável de 748m², sendo dividido em térreo e subsolo. Região com alto tráfego de pessoas e com boa visibilidade para a marca do banco.

MBRF11

O fundo possuía um terceiro imóvel, um centro de tecnologia do banco que ficava e Belo Horizonte, mas o banco devolveu o imóvel  em setembro de 2015, pagando uma multa de 06 meses de aluguel, o centro de tecnologia ficou desocupado até que foi vendido e amortizado para os cotistas em dezembro de 2017.

O valor amortizado da venda do centro de tecnologia foi de R$ 137,86. O fundo teve início em julho de 2011 com valor da cota em R$ 1.000,00.

Contratos

Os contratos do edifício sede e da agência Rio Branco, são até julho de 2031, com reajustes pelo IGPM em fevereiro.Só que há uma mudança do tipo do contrato antes dessa data.

O edifício sede possui contrato atípico com multa e em caso de rescisão, será o fluxo dos aluguéis restantes até julho de 2023, após essa data o contrato se torna típico, até julho de  2031, com multa de 08 meses de aluguel.

A agência Rio Branco possui contrato atípico e em caso de rescisão, será o fluxo dos aluguéis restantes até julho de 2021, após essa data o contrato se torna típico, até julho de  2031, com multa de 08 meses de aluguel.

O fundo é Gerido e Administrado pela Rio Bravo. Possui Taxa de Administração de 0,30% a.a. do Patrimônio Líquido, com mínimo mensal de R$ 18.000,00.

Olhando o Radar de FII de hoje, 23/10/2018, temos os seguintes dados.

Se trata de um fundo Multi Ativo, Mono Inquilino, cotação  R$ 1.012,50, o Valor Patrimonial R$ 1.142,86, o que dá um P/VP de 0,89. O último rendimento distribuído foi de R$ 8,00, um DY de 0,79% ao mês. Nos últimos 12 meses distribuiu R$ 95,58, um DY de 9,44% .O fundo não possui vacância.

A liquidez média de negociação dos últimos 30 dias de MBRF11 é R$ 68.850,00. O fundo possui participação no IFIX com 0,32%. E negocia um valor de R$ 5.979,02/m², em linha com seus pares.

E com base nesses números de MBRF11, podemos estimar os rendimentos do fundo em função da sua área, para ver qual o upside na renda recebida por cota.

Confira também o estudo de ONEF11.

A partir de agora o restante do estudo sobre o fundo será exclusivo para os assinantes Membro Gold, se você ainda não é assinante, clique aqui para se tornar um Membro Gold.  Lembrando que você possui 29 dias de garantia para reembolso.

 

Até a próxima,

Egbert Chaves