A plataforma de comércio eletrônico Mercado Livre (NASDAQ:MELI) (SA:MELI34) divulgou na quarta-feira (5) os resultados financeiros relativos ao primeiro trimestre de 2021, encerrado em 31 de março.

No comunicado, a empresa líder em e-commerce na América Latina comunicou que adquiriu US$ 7,8 milhões em Bitcoin. Ou seja, cerca de R$ 41,7 milhões na cotação em reais.

De acordo com o relatório, a aquisição faz parte da estratégia de tesouraria da empresa:

“Como parte de nossa estratégia de tesouraria neste trimestre, compramos US$ 7,8 milhões em Bitcoin, um ativo digital que estamos divulgando dentro de nossos ativos intangíveis de duração indefinida.”

Embora os resultados divulgados sejam relativos ao primeiro trimestre, o Mercado Livre não informou a data exata da compra.

Mercado Livre adere de vez ao Bitcoin

Com o anúncio, o Mercado Livre se torna a mais recente empresa de capital aberto a adicionar Bitcoin ao patrimônio.

Antes dela, a montadora Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34), a plataforma de pagamentos Square (NYSE:SQ), e a empresa de análises de negócios MicroStrategy (NASDAQ:MSTR) já haviam comunicado a compra da criptomoeda para seus respectivos balanços.

O economista Fernando Ulrich comentou a aquisição e aproveitou para alfinetar os críticos da criptomoeda:

“Mercado Livre, uma das maiores empresas da América Latina, adquiriu US$7,8 milhões em Bitcoins como parte de sua estratégia de tesouraria. Mas seu professor de economia diz que é furada. E seu gestor de investimento está convicto que é só mais uma bolha passageira”, tuitou ele.

Vale destacar que há cerca de uma semana, conforme noticiou o CriptoFácil, Mercado Livre anunciou a aceitação de Bitcoin na compra e venda de imóveis no mercado argentino.

Na ocasião, o gerente de Imóveis e Serviços do Mercado Livre, Juan Manuel Carretero, afirmou que o Bitcoin oferece múltiplas vantagens nas operações imobiliárias. Ele afirmou também que esta tendência veio para ficar:

“Longe de ser uma moda, vemos que é uma tendência que vai se consolidando com o tempo”, afirmou.

CEO apoia Bitcoin abertamente

Essa iniciativa, no entanto, não foi a primeira do Mercado Livre no que diz respeito à aceitação de criptomoedas. Nos últimos dois anos, a empresa tem feito uma série de anúncios relacionados aos criptoativos.

Em março de 2019, por exemplo, a empresa habilitou a opção de pagamento em criptomoedas.

Além disso, o CEO do Mercado Livre Marcos Galperin é um apoiador declarado do Bitcoin. Ele já declarou possuir a criptomoeda e afirmou que o BTC é uma excelente reserva de valor substituta do ouro.

Por: CriptoFacil e Investing

Nosso analista CNPI escreveu um relatório rio hoje sobre a empresa.

Confira a carteira Dica Internacional

 Internacional

Não deixe de diversificar seus Investimentos.

Uma carteira de REITS e quatro de ações

Os detalhes estão na pagina abaixo.

Veja a página com os detalhes