Resultados da Randon : 1T19

0
84
randon - resultados

RANDON (códigos Bovespa: RAPT3, RAPT4)

 

RESUMÃO – Resultados 1T19:

(Data de divulgação: 09/maio/2019)

(Dados retirados do site de RI: http://ri.randon.com.br)

 

 

– Estratégia da Empresa:

A Randon está na expectativa de que as ações do governo (como as reformas) se convertam em realidade, para que o país inicie um novo ciclo de crescimento. A empresa já percebeu um início deste movimento ao notar que empresários têm investido, o que trouxe como resultado para Randon um crescimento do segmento de semirreboques, resultando em volumes consistentes e recuperação de preços. A Randon acertou em iniciar, ainda em 2018, a ampliação da sua capacidade de produção de implementos em 30% e sua conclusão está prevista para o fim do primeiro semestre.Em autopeças, também há investimentos em aumento de capacidade para algumas linhas de negócios, principalmente àquelas relacionadas ao mercado de caminhões pesados. No entanto, o mercado de reposição apresentou-se desafiador no primeiro trimestre, com competição mais agressiva e redução de volumes devido à desaceleração da economia de alguns países.

A Randon acredita neste ciclo positivo, mas conta com desafios para controlar a inflação de materiais e conduzir bem os processos de integração das novas controladas. Também estão atentos ao crescimento do país, fator fundamental para a estabilização da demanda.

 

– Composição Acionária:

 

randon - resultados

 

– Visão Geral do Mercado:

Olhando os dados do Mercado Brasileiro(dados da ANFIR e ANFAVEA), podemos destacar o aumento da produção de Semirreboques em 58,3% em relação ao 1T18, uma estabilidade na produção de caminhões e uma redução de produção de Ônibus de -11,2% em relação ao 1T18. Já nas Vendas, observamos um aumento em todos os itens, com destaque para vendas de Semirreboques com aumento de60,9% e venda de Ônibuscom aumento de69,7% em relação ao 1T18.

 

randon - resultados

 

– Destaques Operacionais e Financeiros:

 

– Receita Bruta:

No 1T19, a receita bruta total somou R$ 1,6 bilhão no 1T19, aumento de 25,9% no comparativo com 1T18 (R$ 1,3 bilhão). No comparativo com o 4T18, a receita bruta total teve redução de -3,6%. Lembrando que tradicionalmente o primeiro trimestre do ano apresenta volumes menores que os demais trimestres, devido ao período de férias e ao Carnaval.

 

randon - resultados

 

– Receita Líquida Consolidada:

No 1T19, a receita líquida consolidada atingiu R$ 1,1 bilhão no 1T19, aumento de 23,0% em relação ao 1T18 (R$ 921,6 milhões). No comparativo com o 4T18, a receita líquida consolidada apresentou redução de -6,5%. Na análise da receita líquida por segmento, no comparativo com o 1T18, observa-se aumento de 18,4% na divisão montadoras, de 27,3% na divisão autopeças e de 17,7% nos serviços financeiros.Na divisão montadoras, o destaque é a recuperação das vendas de semirreboques no mercado interno. Na divisão autopeças, o crescimento dos volumes não é tão expressivo, devido à redução dos volumes de caminhões exportados, principalmente para o mercado argentino, que enfrenta séria crise econômica.

 

randon - resultados

 

– Divisão de Veículos e Implementos:

A demanda do 1T19 foi surpreendente, sendo o melhor primeiro trimestre da história em volumes de mercado. A forte demanda atípíca acabou afetando a participação de mercado da Randon(perdeu market share), que ficou pressionada por mais um trimestre devido às limitações de capacidade nas fábricas de implementos. A capacidade das fábricas da Randon ficou afetada por conta da expansão que está sendo realizada que resultará num aumento da capacidade das mesmas em até 30%. Segundo os executivos, no 2T19 já vão começar o ramp-updas fábricas com aumento na produção.

OBS: Segundo informado pelos executivos da Randon na teleconferência, os concorrentes da Randon também estão aumentando suas capacidades e já informaram que em Abril os pedidos começaram a diminuir por conta da incerteza trazida pelo governo ao demorar nas aprovações das reformas.

randon - resultados

 

– Divisão de Autopeças:

O crescimento nas vendas de caminhões no mercado brasileiro está sustentando os volumes de produção das OEMs(“Original EquipmentManufacturer”). As exportações, por outro lado, apresentaram queda mais acentuada do que se esperava inicialmente (-65,6%), muito por conta do fraco desempenho da Argentina, principal destino das vendas de caminhões brasileiros ao mercado externo.Já no mercado de reposição, o cenário no início de 2019 foi mais desafiador que o esperado. Para a Fras-le, que tem grande exposição a esse setor, o ambiente competitivo se mostrou bastante acirrado.

 

randon - resultados

 

– Mercado Externo:

No 1T19, as vendas consolidadas para o mercado externo somaram US$ 40,4 milhões, aumento de 9,8% em relação ao 1T18. As exportações das Empresas Randon representaram 13,5% da receita líquida consolidada no 1T19, contra 13,4% no 1T18.

 

randon - resultados

 

– Custo dos Produtos Vendidos:

No 1T19, o custo dos produtos vendidos representou 76,3% da receita líquida consolidada ou R$ 864,7 milhões. No 1T18, o CPV somava R$ 704,5 milhões e representava 76,4% da receita líquida consolidada. No comparativo com o 4T18, o custo dos produtos vendidos teve redução de 0,6 p.p..A adoção do IFRS 16 beneficiou o CPV em R$ 0,9 milhão no 1T19.

 

OBS: Na teleconferência, os executivos se mostraram preocupados com o aumento do custo das matérias-primas, principalmente do preço do aço. Estão bem atentos a estes movimentos!

 

randon - resultados

 

– Despesas Operacionais:

No 1T19, as despesas operacionais (administrativas, comerciais e outras receitas e despesas operacionais) atingiram R$ 171,2 milhões, representando um aumento de 96,1%em relação ao 1T18 (R$ 87,3 milhões). A variação é bem expressiva, pois no 1T18 foi contabilizado em outras receitas operacionais o efeito da compra vantajosa da controlada indireta JURID (R$ 52,5 milhões). Outros fatores a serem considerados no comparativo foram a reoneração da folha de pagamento, pois o benefício foi extinto em setembro de 2018, a redução da alíquota do REINTEGRA desde 2018 e o aumento da tabela de fretes após a greve dos caminhoneiros. As despesas operacionais representaram 15,1% da receita líquida consolidada no 1T19, contra 9,5% no 1T18.

 

– Lucro Líquido:

No 1T19, foi obtido lucro líquido de R$ 31,7 milhões contra R$ 43,2 milhões de lucro líquido no 1T18, uma redução de -26,6%. A margem líquida consolidada ficou em 2,8% no 1T19, contra 4,7% no 1T18. O Resultado líquido foi prejudicado em R$ 0,7 milhão pela adoção do IFRS 16 e teve impacto na comparação com 1T18 por contada compra vantajosa da JURID no ano passado (R$ 52 milhões).

 

randon - resultados

 

– Resultado Financeiro:

O resultado financeiro líquido no 1T19 somou R$ 34,6 milhões negativos (R$ 20,0 milhões negativos no 1T18). As principais variações do período foram a adoção do IFRS 16, que aumentou as despesas financeiras em R$ 1,6 milhão e a variação cambial.

randon - resultados

 

– Necessidade de Capital de Giro:

No 1T19, a Randon apresentou um aumento da NCG (“Necessidade de Capital de Giro”). As principais variações foram nas contas de estoques e clientes.

 

randon - resultados

 

– Criação da Joint Venture RANDON TRIEL:

Em 16 de abril a Randon celebrou contrato de constituição de uma jointventure com o Grupo Triel-HT, de Erechim (RS), especificamente na área de implementos rodoviários. O aporte inicial das duas sócias será deR$ 16,4 milhões. A Randon será sócia majoritária, titular de 51% do capital social da nova empresa criada (“Randon Triel Implementos Rodoviários Ltda.”) e responderá pela gestão e comercialização nos mercados interno e externo, enquanto a Triel-HT terá 49% do capital e disponibilizará seu parque fabril e knowhow em produtos especiais. A operação ainda precisa da aprovação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

 

Com esta joint-venture, a Randon acaba voltando a atuar em um nicho de peças mais customizadas para clientes (implementos especiais)e que possuem um ticket médio maior.

randon - resultados

Conclusão sobre os resultados da Randon:

Nos resultados do 1T2019, Randon teve dois problemas principais nos seus resultados. O Primeiro foi o aumento do custo das matérias primas, principalmente o aço, e o segundo foi o aumento das despesas operacionais como um todo.

 

Comportamento da Receita

Quando a Randon, passou a utilizar toda a sua capacidade de produção, após o aumento da demanda principalmente por semirreboques, a expectativa era que a margem Bruta da Companhia melhorasse ao menos 2 pp e subisse para 26%.

Fazendo um cálculo rápido, a Receita Líquida da Venda de semirreboques era 22,9% da Receita Líquida Total da Randon no 1T2018 e agora passou para 27,6%. Em uma divisão simples, vemos que a Receita Líquida por unidade de semirreboque vendido no ano passado 1T2018 foi de R$ 64,6 mil (por unidade).

Agora no 1T2019, este valor médio subiu para R$ 71,8 mil. Ou seja, mesmo um aumento superior a 10% no preço de cada semirreboque não foi suficiente para melhorar a margem Bruta!! Esse é o impacto do aumento do aço!

 

Comportamento das Despesas

O segundo ponto é o mais importante para Randon. O aumento de despesas operacionais que impactou seus resultados. Mesmo excluindo o efeito da compra vantajosa da JURID no 1T2018, as despesas operacionais saíram de R$ 139,8 milhões para os atuais R$ 171,2 milhões, conseqüência da reoneração da folha de pagamento, do aumento da tabela de fretes dentre outros problemas que já foram citados no texto.

Cabe ressaltar que neste relatório para Assinantes, Membros Gold, uma semana antes dos resultados, avisamos que estes impactos aconteceriam nos resultados, clique aqui.

 

Resultados da Randon passados

Certamente é interessante analisar os resultados passados, mas o que faz as ações subirem ou caírem são as projeções dos próximos resultados. Vejam que desde 20/03/2019, a ação RAPT4, a mais líquida caiu de R$ 10,69 para R$ 7,85 agora em 20/05/2019. Uma queda de 27% não foi causada por esses resultados que até foram bons, esta foi causada pelos resultados futuros.

 

Expectativa

Quando fomos em Fevereiro no Randon Day, tivemos uma apresentação com uma expectativa muito boa e promissora para o país. A carteira de pedidos estava fechada pelos próximos 6 meses. A grande preocupação era aumentar a capacidade produtiva para não perder a participação de mercado. Agora na teleconferência o discurso já mudou. A companhia já cita que a carteira de pedidos parou de crescer no mesmo ritmo do início do ano e final de 2018. Que as empresas estão preferindo esperar as reformas para investirem.

Esta projeção de investimentos em uma planta para uma demanda que pode não existir é que está fazendo as ações caírem.

Outro ponto importante que explica essa queda é a mudança de presidência que ocorreu na companhia. Por mais que tenha saído um irmão e tenha entrado outro irmão, e ambos estejam alinhados, ambos continuam e estavam na diretoria, sempre existe uma espera inicial para vermos qual será a nova condução da empresa pelo mercado, principalmente por investidores que ainda não estão posicionados na ação. O David Randon, antodp presidente virou presidente do Conselho de Administração. E o Daniel Randon passou a ser o Diretor- Presidente, tendo como vice-presidente o CFO Paulo Prignolato.

 

Primeiro trimestre

Por fim é importante ressaltar que sazonalmente o primeiro trimestre não é um bom período em termos de vendas, até porque tem o Carnaval, férias coletivas e a economia costuma ficar mais morna. Os melhores trimestres da Randon são o segundo e o terceiro trimestres. Dia 20/05/2019, a Randon divulgou sua Receita de Abril de 2019, vejam como houve um crescimento frente a março, e um crescimento maior ainda frente a Abril/2018.

randon - resultados

 

Problemas pontuais este ano, mas com melhoras na Receita, acredito que a dúvida principal é se vale a pena ou não comprar a ação. Para responder essa dúvida fazemos o cálculo de acordo com o Fluxo de Caixa descontado que a Randon pode gerar nos próximos anos. Extamente este exrcício que vamos fazer agora, mas em uma área restrita apenas para assinantes da Area de Membros. Quam já é Membro Gold, basta acessar em https://areademembros.dicadehoje7.com e procurar o relatório completo na parte Resultados de Empresas.

Confira também os resultados de PetroRio do 1T19, clicando aqui.

 

Está com dificuldade de achar oportunidades?

Quer receber recomendações sobre as melhores ações da Bolsa? Relatórios e Vídeos semanais de análise de empresas. Clique aqui e vire um Membro Gold (pagando menos de R$1,25 por dia!)

Veja a tabela abaixo com todos os benefícios:

 

Membro Bronze*Carteira ZMembro Gold
Carteira PEG NãoSimSim
Carteira BarganhasSimSimSim
Carteira P/L abaixo da MédiaSimSimSim
Carteira de DividendosNãoSimSim
Carteira Número de GrahamNãoSimSim
Carteira de Greenblatt         NãoSimSim
Carteira P/VP x ROENãoSimSim
Carteira Z (fundos de Investimentos)NãoSimSim
Carteira Dica de HojeNãoNãoSim
Dados de empresaSimSimSim
Relatórios Dica de Hoje (ações + FIIs)NãoNãoSim
Resultados de Empresas com cálculo de preço justoNãoNãoSim
Panorama de açõesSimSimSim
Radar de FIIsNãoNãoSim
Vídeos Dica de HojeNãoNãoSim
HangoutsNãoNãoSim
Descontos em cursosNãoNãoSim
CliqueGratuitoR$ 239,90 anualR$ 447,00 anual

*As carteiras Membro Bronze podem ser modificadas sem aviso prévio, a qualquer momento.

 

Para informações sobre o TCP – Treinamento de Crescimento Patrimonial, CLIQUE AQUI!

Abraços e Bons Investimentos!

 

            Daniel Nigri(analista CNPI)

            Com a ajuda de Leo Bittencourt