Os preços de commodities e combustíveis continuaram caindo e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a queda a 0,95% em setembro, depois de recuar 0,70% no mês anterior.

A expectativa em pesquisa da Reuters para o dado divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira era de queda de 0,86%, e com isso o índice passou a acumular em 12 meses avanço de 8,25%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, caiu 1,27% no mês, ante baixa de 0,71% em agosto.

“As quedas registradas nos preços de commodities e combustíveis seguem influenciando o resultado do IPA”, disse em nota André Braz, coordenador dos índices de preços.

“O preço do minério de ferro caiu 4,81%, ante queda de 5,76% na última apuração. Já os preços do diesel (de -2,97% para -4,82%) e da gasolina (de -8,23% para -9,18%) recuaram ainda mais em setembro”, explicou o coordenador.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, desacelerou a queda a 0,08% em setembro, depois de recuar 1,18% no mês anterior.

“O setor de serviços contribuiu para tal movimento, com destaque para passagem aérea (27,61%), aluguel residencial (1,42%) e plano e seguro de saúde (1,15%)”, afirmou Braz.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve alta de 0,10% no período, de 0,33% antes.

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Fonte: Agência Brasil

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é unnamed-22.jpg

Veja as possibilidades de planos

Tenha acesso aos melhores relatórios escritos por nossos experientes analistas

Pagina de Planos