O QUE FAZER COM O DINHEIRO DAS CONTAS INATIVAS DO FGTS

1
203

perfil_investidor

O Governo anunciou a liberação do saque das Contas inativas do FGTS. Este anúncio foi feito em dezembro e os saques começaram agora em 10 de Março de 2017, para quem nasceu em Janeiro ou Fevereiro. A partir de então tenho recebido algumas solicitações de pessoas perguntando o que fazer com esse dinheiro que surgiu de repente em suas mãos. Antes de responder isso, vamos entender quem tem direito e o que é essa liberação.

O que é uma conta inativa?


São contas que não recebem mais depósitos do FGTS. Cada emprego que a pessoa entra, a empresa é obrigada a abrir uma conta de FGTS na Caixa para aquele trabalhador e todo mês a empresa precisa depositar o valor naquela conta. Nos casos de pedido de demissão voluntária ou de demissão por justa causa, por exemplo, o empregado sai do trabalho e não pode sacar de imediato aquele dinheiro da conta do FGTS. Este dinheiro então fica rendendo a taxa pífia de apenas 3% ao ano + TR (Taxa Referencial), isto é metade da poupança (6% + TR). Pra vocês terem uma ideia, nos últimos 8 anos o rendimento do FGTS perdeu para o IPCA, ou seja é um rendimento que perde valor no tempo, que corrói o seu poder de compra. E agora, após essa resolução as pessoas que tiverem algum dinheiro parado em alguma dessas contas, que estavam inativas antes de 31/12/2015, poderão sacar e fazer o que bem entender.

Percebam que uma única pessoa pode ter duas ou até mais contas inativas. Cada emprego que ela entra abre uma conta separada de FGTS. O governo espera com isso, injetar na economia 30 bilhões de reais até Julho, que provavelmente serão gastos no mercado interno ou na quitação de dívidas. Mas eu fico muito feliz ao ver que muitas pessoas estão pensando em investir esse dinheiro.

Se você não sabe se você tem direito ou não a algum dinheiro, você pode clicar neste link
da própria caixa, digitar seu CPF e sua data de nascimento e descobrir se você tem algo a receber.

Outro fator importante a se levar em consideração é o calendário para saques das contas inativas. Veja na foto abaixo quando começa o saque para o seu aniversário.

contas_inativas_fgts

Foto tirada desse link.

Mas atenção, o prazo máximo para saque é dia 31 de Julho para todos os trabalhadores!!! Após esse prazo a conta volta a ficar inativa e o saque suspenso.

Como vimos, o rendimento do FGTS é muito baixo, veja na foto abaixo um comparativo do FGTS com o IPCA retirado do blog minhas economias, mostrando como o FGTS, perdeu do IPCA nos últimos 8 anos.

contas_inativas_fgts-01

Acho que você já entendeu que não vale a pena ficar com o dinheiro parado na conta inativa do FGTS, né?

A primeira opção existente e principal é: Quite suas dívidas. Certamente elas terão taxas de juros muito maiores do que aquelas que você conseguirá em qualquer outro investimento. Mesmo a Renda Variável, só nos dá ganhos expressivos em alguns poucos momentos e nunca sabemos quais serão esses. Então o principal seria estancar a sangria de alguma dívida principalmente, rotativos de cartão, cheque especial ou empréstimos pessoais (CDC).

Se você não tem dívidas ou após pagar as dívidas ainda sobrou algum dinheiro, eu aconselho que você faça um fundo para emergências. Isso fará com que você não precise recorrer novamente no futuro ao cheque especial ou ao rotativo do cartão de crédito. Dará um fôlego para você respirar caso surja alguma despesa inesperada, ou alguma redução de receita. O ideal é que essa reserva seja de 3 a 6 meses das suas despesas, dependendo da previsibilidade da sua Receita. Para fazer essa reserva, você não deve se preocupar com a rentabilidade em primeiro lugar, óbvio que ela é importante, mas você deve se preocupar prioritariamente em poder sacar o dinheiro quando você quiser, é o que chamamos de liquidez diária e saque em D+0. A poupança, por exemplo, tem liquidez diária, mas não tem rentabilidade diária. Ela só rende no aniversário, o que faz com que os saques antecipados façam você perder algum dinheiro, a não ser que sejam feitos na data do aniversário. A poupança também rende pouco comparada a outros títulos do Tesouro, ou a CDBs. Mesmo sendo isenta de Imposto de Renda, ainda não vale a pena pela taxa SELIC atual.

Para a formação da reserva de emergência, a principal aplicação que eu recomendo seria o Tesouro Selic, ele tem liquidez diária, não tem momentos de perda e rende quase 100% do CDI (descontando a taxa de custódia), se você encontrar um CDB no Banco com liquidez diária acima de 100% pode substituir o Tesouro Selic por esse CDB. Nos grandes bancos de Varejo você não deve encontrar nada melhor que 90 a 95% com liquidez diária, mesmo se for um cliente “especial” (aqueles que pagam mais caro na manutenção de conta ou que têm muitos recursos aplicados no banco). Talvez você encontre em alguma corretora de valores.
Agora, vamos supor que você não tem dívidas e já fez a sua reserva de emergência, aí você está apto, a se aventurar e correr um pouco mais de risco, seja na Renda Fixa, com títulos atrelados ao IPCA, com debentures ou CDBs mais longos, ou até em Renda Variável com ações.

Para entender melhor sobre a diferença entre os títulos do Tesouro Direto Clique aqui

Para saber como começar no mercado de ações Clique aqui ou aqui

Agora vocês já sabem que precisam sacar o dinheiro o quanto antes possível, né?
Espero que vocês tenham gostado desse post, qualquer dúvida coloque nos comentários ou escreva para [email protected]

Abraços e Bons Negócios
Daniel Nigri CNPI

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom este artigo.
    Mas alguns especialistas falam que tem depois de pagar as contas, façam um investimento em títulos privados e não na poupança para um caso de emergência.

Comments are closed.