A bolsa caiu: alegria ou desespero?

0
47
bolsa-caiu

A bolsa caiu: alegria ou desespero?

 

 

A Bolsa de Valores tem oscilado bastante nos últimos meses influenciada pelo humor dos mercados internacionais e incertezas no cenário interno.  Ainda não conseguiu deslanchar e trazer uma rentabilidade elevada para os investidores este ano.

Na semana passada, o índice caiu mais de 4,5% e nos primeiros meses de 2019, a volatilidade foi grande, com alguns períodos de forte queda. Investir quando o mercado está em baixa não é tarefa das mais fáceis!

Será possível ficar tranquilo  quando empresas que eu gosto caem muito?

O foco do artigo esta semana,  é uma reflexão sobre a mentalidade  que o investidor deve ter nesse cenário.

 

O que não se deve fazer quando a bolsa está caindo

bolsa-caiu

 

Não entrar em pânico

Em primeiro lugar, você não pode esquecer que está investindo em renda variável, ou seja, a possibilidade de queda sempre vai existir. O investidor que não consegue aceitar essa realidade jamais deveria ter entrado na bolsa. Investidores que entram em pânico em momentos de queda se deixam dominar pelo lado emocional, e o lado emocional raramente é nosso aliado no mercado financeiro.

 

Cuidado com as fontes de informações!

Ele também lembra que o medo toma conta dos investidores quando o mercado cai.  Com isso, as pessoas ficam inseguras e começam a procurar informações sobre as ações que possuem, em busca de notícias que possam acalmar seus ânimos.

Imagine o cenário: A bolsa caiu! Como você valida essa informação? Com quem? é verdade?

Elas ligam para o corretor, para amigos e ficam procurando em fóruns na internet informações que, de alguma forma, tragam conforto,.

Entretanto, é preciso tomar cuidado com essas “confirmações”, já que a fonte da informação pode não estar tão bem informada assim.

 

Não tentar “achar o fundo”

Outra atitude que se deve evitar é a busca pelo fundo (que representa o exato momento do fim do movimento de queda) do preço da ação. Poucas coisas dão mais prazer a um investidor do que conseguir entrar no mercado exatamente quando ele forma um fundo ou sair do mercado no topo. Mas infelizmente isso é raro e, na maioria das vezes que se consegue é por pura sorte. Pode-se perder muito dinheiro tentando adivinhar um movimento.

 

Evite tentar fazer previsões

A bolsa caiu e agora?

A única certeza da bolsa de valores é que o futuro é incerto. Você nunca vai conseguir ter 100% de certeza que uma ação vai subir ou cair e nem até qual preço ela pode chegar. Isso é algo que você não pode controlar, então nem perca seu tempo tentando fazer previsões.

O que eu faço e recomendo você fazer, é analisar o passado de todas empresas e com base nesses dados, tomar sua decisão de compra.

É a mesma coisa que analisar o currículo de um candidato a uma vaga de emprego. Um excelente currículo não vai dar certeza de como a pessoa vai se sair no trabalho, mas já ajuda, a saber, quais serão suas chances de sucesso.

Agora, se você for tentar usar os complicados métodos de previsões, você vai perder um tempo valioso da sua vida e nem mesmo assim, terá garantias de que essas previsões vão dar certo.

 

BANNER_SITE

 

Premissas para ser um acionista

bolsa-caiu

Por mais que o preço de uma ação não esteja sob o nosso controle, vendê-la deve ser uma atitude muito bem pensada. Afinal, se você comprou aquele papel pensando lá na frente, é provável que tenha realizado uma análise prévia e realmente acredite em seu potencial de valorização.

A primeira é adotar um horizonte de longo prazo, pois as empresas levam tempo para crescer e trazer resultados satisfatórios. A segunda é tomar cuidado com a questão emocional. Não dá para usar a emoção em momento de crise e realizar o prejuízo com qualquer queda, é preciso utilizar a razão e entender bem o que está acontecendo antes de tomar uma atitude.

 

Então o que fazer quando você entrar no Home Brocker, ou em outra plataforma, e ver seu portfólio que tem ações sofrendo no curto prazo?

Tenha paciência, frieza e pense no seu objetivo. O dinheiro que está investindo nesse portfólio é para ser pensado para o longo prazo e por isso essas ondas de curto prazo não podem distanciar você do plano, muito pelo contrário, elas podem ser uma bela oportunidade.

 

Como assim?

Você prefere ir ao supermercado e pagar mais caro pelos produtos ou pagar mais barato? A não ser que seja masoquista, deve ter respondido que prefere pagar mais barato. No mercado de ações é o mesmo. Os momentos de baixa são boas oportunidades para investir e pagar mais barato por ações de boas empresas.

 

Mas, como saber quando comprar?

A resposta é, compre quando as ações com bons fundamentos estão descontadas. A melhor estratégia é investir seguindo seus objetivos e horizontes, de preferência fazendo poucas operações por mês. Assim você vai investir em momentos de baixa e de alta e, no longo prazo, fazer o que se chama “preço médio”.

Você vai notar que, como todo grande investidor, com o tempo vai pensar com mais frieza e vai começar a torcer pela bolsa ter maus momentos e assim poder comprar a preços baratos.

Já dizia o maior investidor de todos os tempos: “Compre ao som dos canhões”. Compre ações quando todo mundo está em guerra e quando os impacientes estão desesperados se desfazendo delas.

 

A bolsa caiu? Fiquei feliz!

bolsa-caiu
No exemplo acima, você investe R$ 500 todos os meses.

 

No primeiro mês, as ações da empresa “X” valiam R$ 10/cada. Portanto, com R$ 500 você conseguiu comprar 50 papéis.

Meses depois, as ações se valorizaram e passaram a custar R$ 12/cada. Com R$ 500, você só conseguiu comprar 41 papéis.

Já depois de um ano, foram divulgados números da empresa e os resultados ficaram abaixo do esperado. Os investidores começaram a vender os papéis desesperadamente, o preço despencou e a unidade passou a valer R$ 7. Aí você, como um bom investidor, fez a festa e conseguiu comprar 71 papéis da empresa. Quando ela voltou a se valorizar, nos meses posteriores, você já ganhou com a valorização, mesmo tendo que pagar mais caro pela compra de novas unidades do papel.

Com as ações baratas em vista da queda da bolsa, é comum pensarmos que uma hora o mercado irá melhorar e as ações vão voltar a subir. Por isso pensamos em comprar ações de uma empresa que está barata e vender quando a cotação dela subir.

Atualmente existe algumas de empresas na bolsa custando bem menos do que deveriam em um cenário ideal. É como se a bolsa e as ações dessas empresas estivessem em uma grande promoção. E nós podemos aproveitar este momento!

 

Conclusão

O que fazer?

Com essas 4 simples dicas, que muitos investidores mais experientes praticam, você já consegue ter muito mais tranquilidade no longo prazo:

  • Diversificação de empresas;
  • Escolher as empresas mais sólidas;
  • Manter um preço médio baixo;
  • Reinvestir os dividendos;

A diversificação vai te proteger daquilo que você não foi capaz de enxergar ao analisar alguma empresa. Aceite que você não consegue prever o futuro e que por isso é melhor pulverizar seus investimentos entre diferentes empresas.

 

O preço das ações

O preço das ações com bons fundamentos vai sempre mais subir do que cair, então é mais seguro investir em empresas sólidas e já bem estabelecidas do que em empresas menores e mais frágeis às crises econômicas.

Para manter o preço médio baixo, procure sempre comprar ações de boas empresas por um preço barato.

O reinvestimento dos dividendos também contribui para sua segurança. Pois ao reinvestir seus dividendos, você fica com mais ações em carteira, dilui o seu dinheiro investido e assim abaixa o seu preço médio.

Enfim investidor de sucesso tem objetivo e estratégia, no longo prazo você vai ter resultados.

 

Membro Gold

Torne-se membro Gold Dica de Hoje, acessando um material diferenciado, o Conteúdo é atualizado constantemente para que o usuário esteja sempre por dentro das estratégias oferecidas.

Lembrando que Membro Gold tem sempre uma condição especial nos cursos do canal e outras vantagens.

Plano Mensal

Plano Anual 

 

 

Artigo anteriorResultados da Randon : 1T19
Próximo artigoCrise na Argentina
Meu nome é Marcelo Rabinovici, formei na PUC MG no ano de 2002, sou bacharel e licenciado em Geografia. Leciono há 20 anos e desenvolvi projetos na área do curso de Relações Internacionais. Há três anos conheci o canal "Dica de Hoje" e nesse período venho fazendo cursos de investimento em Educação Financeira. Meu papel nesse mundo de investimento é desenvolver Educação Financeira e ajudar quem está começando.