Análise Bank of America (BAC)

0
16

Vamos apresentar mais uma empresa internacional. E hoje é dia de um dos maiores bancos do mundo: o Bank of America.

O Bank of America (BAC) é uma das maiores instituições financeiras do planeta, fornecendo uma ampla gama que inclui serviços bancários, de investimentos, gestão de ativos e outros produtos financeiros e de gerenciamento de riscos e serviços para clientes individuais, pequenas e médias empresas, investidores institucionais e grandes corporações. A companhia possui US$ 2,7 trilhões em ativos, 213 mil funcionários e atua em aproximadamente 35 países.

A empresa é líder mundial em negócios corporativos e de banco de investimento. Seu valor de mercado, no momento em que escrevo esse relatório, é de pouco mais de US$ 209 bilhões e suas ações são negociadas na NYSE pelo ticker BAC.

Em razão da Covid-19, a companhia adiou pagamentos que os clientes teriam que fazer, pausou as execuções hipotecárias e de despejos e continua fornecendo acesso ao crédito aos seus clientes.

Vamos agora conhecer mais de perto as operações da companhia e como são divididas as suas áreas de atuação.

O Bank of America atua em 4 segmentos. São eles: Consumer Banking (CB), Global Wealth & Investment Management (GWIM), Global Banking e Global Markets. As demais operações são classificadas como All Others.

Fonte: Bank of America

Consumer banking

O segmento é composto por depósitos e empréstimos aos clientes, oferecendo uma gama diversificada de produtos e serviços de crédito e investimentos para clientes e pequenas empresas.

Entre os produtos e serviços ofertados, podemos citar as contas de poupança tradicionais, CDBs, contas de aposentadoria, contas correntes sem juros e com juros, contas e produtos de investimento, cartões de crédito e débito, empréstimos para compra e venda de imóveis, bem como empréstimos pessoais aos clientes.

A rede inclui aproximadamente 4,3 mil agências bancárias, 16,9 mil caixas eletrônicos, centrais de atendimento em todo o país e plataformas bancárias digitais líderes, com mais de 38 milhões de usuários ativos.

Global Wealth & Investment Management (GWIM)

O segmento GWIM oferece produtos de gerenciamento de investimentos e de patrimônio, serviços bancários e de aposentadoria, bem como soluções personalizadas, incluindo serviços especializados de gerenciamento de ativos.

O GWIM consiste em dois negócios principais: Merrill Lynch Global Wealth Management (MLGWM) e Bank of America Private Bank. O negócio de consultoria da MLGWM fornece uma experiência de alto contato com o cliente por meio de uma rede de consultores financeiros focados em clientes com mais de US$ 250.000. O MLGWM fornece soluções personalizadas para atender às necessidades dos clientes através de um conjunto completo de produtos de gerenciamento de investimentos e aposentadoria.

No Bank of America Private Bank são fornecidas soluções abrangentes de gerenciamento de bens voltadas para clientes de alto patrimônio, além de soluções personalizadas para atender às necessidades de estruturação do patrimônio e gerenciamento diferenciado de investimentos e ativos.

Global Banking

O segmento Global Banking fornece produtos e serviços de empréstimos, incluindo empréstimos comerciais, arrendamentos, financiamento comercial e empréstimos imobiliários, gestão de tesouraria, câmbio e opções de investimento de curto prazo, soluções de gerenciamento de capital de giro e serviços de consultoria relacionados a fusões e aquisições.

Global Markets

No segmento de Global Markets são oferecidos serviços de market-making, financiamento, compensação de valores mobiliários, liquidação e custódia, além de produtos relacionados a gerenciamento de riscos, renda fixa e hipoteca para clientes corporativos.

A cobertura de produtos da Global Markets também inclui produtos derivativos nos mercados primário e secundário, para os clientes investidores institucionais em apoio às suas atividades.

All Others

Finalizando a parte dos segmentos, o que sobram são algumas hipotecas, títulos de dívida, atividades de gerenciamento de risco de taxa de juros e moeda estrangeira, joint venture de serviços comerciais, bem como um portfólio de ações, imóveis e outros investimentos alternativos.

Segue abaixo o resultado trimestral da companhia, encerrado em 30 de junho, em relação aos anos de 2020 e 2019:

Fonte: Bank of America

Em relação a esses resultados acima, o Bank of America reportou um lucro por ação de US$ 0,37, maior que o previsto, de US$ 0,28. Além disso, a provisão para perdas de crédito foi de US$ 5,12 bilhões, menor que o consenso de US$ 5,25 bilhões.

A receita total foi de US$ 22,3 bilhões, o que representa uma queda em relação ao mesmo período do ano anterior. Entretanto, o consenso era de US$ 21,9 bilhões.

O lucro do segmento consumer banking caiu 98%, já que o coronavírus levou ao fechamento de grande parte da economia dos EUA e fez com que milhares de pessoas ficassem desempregadas.

Indo para a parte da competição, os concorrentes da companhia incluem bancos, cooperativas de crédito, bancos de investimentos, empresas de consultoria em investimentos, corretoras, companhias de seguros, bancos hipotecários, emissores de cartões de crédito, empresas de private equity, entre outros.

A concorrência é baseada em vários fatores, incluindo atendimento ao cliente, qualidade e variedade de produtos e serviços oferecidos, preço, reputação, taxas de juros de empréstimos, limites de empréstimos e conveniência do cliente.

O negócio da companhia é afetado por questões tanto do mercado dos EUA quanto de mercados externos, principalmente em razão do nível e volatilidade das taxas de juros, mudanças inesperadas no PIB, inflação, falências, inadimplência de um participante significativo do mercado, flutuações significativas nos mercados e em moedas, liquidez dos mercados financeiros globais, políticas comerciais e sentimento e confiança dos investidores.

Os mercados globais também podem ser afetados adversamente por desastres naturais, pandemias, como a da Covid-19, ataques cibernéticos, conflitos militares, terrorismo ou outros eventos geopolíticos. Além disso, qualquer desaceleração momentânea ou prolongada do mercado nos EUA ou no exterior, como resultado dos fatores acima, pode resultar em um declínio na receita e afetar de maneira negativa os resultados operacionais e a condição financeira da empresa.

Ademais, aumento nas taxas de inadimplência podem afetar adversamente as carteiras de cartões de crédito dos clientes, empréstimos concedidos e hipotecas através do aumento das provisões para perdas com crédito.

A desaceleração da economia global, junto com a demora na busca por vacina para acabar com a pandemia que vivemos, pode causar grande aumento nessas inadimplências e causar prejuízos para a companhia, principalmente quando acabar a ajuda dos governos através de programas sociais que garantem renda para a parcela da população afetada pelo coronavírus.

Se uma vacina fosse desenvolvida antes do fim do ano, por exemplo, os riscos de uma maior desaceleração econômica seriam reduzidos e as provisões para perda de crédito que os bancos reservaram poderiam se mostrar pessimistas demais, gerando melhores resultados para a empresa no futuro.

Por fim, a Berkshire Hathaway (BRK.A, BRK.B), empresa de Warren Buffet, no mês de julho, realizou diversas compras de ações da companhia, totalizando US$ 1,74 bilhão ao final do mês.

Esse foi mais um texto da série apresentando ações internacionais. Nossa carteira será lançada nos próximos dias. Falta pouco!

Abraços e bons investimentos,

Raphael Rocha.

Pra ter acesso as nossas carteiras de ações, FIIs, análises das empresas e aos relatórios, escolha um plano. (clique aqui  pra ver mais).

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo