Analise de Google (GOGL)

0
28

Você usa o Google para fazer pesquisas na internet? Usa o YouTube para assistir vídeos?

Esses são alguns dos serviços que o Google nos fornece, mas ele oferece ainda diversos outros recursos para os usuários.

Esse é mais um texto da série “Apresentando ações internacionais” e dessa vez vamos falar da Alphabet, empresa que consolida os resultados do Google.

A Alphabet (GOOG ou GOOGL) é formada por várias empresas, sendo a maior delas o Google. Todas as empresas que não fazem parte do segmento Google, a companhia denomina como “Other bets” e assim vamos fazer aqui também.

As Other bets (outras apostas) são tecnologias que estão distantes dos principais negócios do Google, mas assim como fazemos quando investimos e nos tornamos sócios das empresas, esses negócios são projetados para prosperar no longo prazo. Esse é um ponto importante, a companhia sempre enfatiza sua visão de longo prazo.

A missão de 1998, quando a empresa iniciou suas operações, continua bem real: “Organizar as informações do mundo e torná-las universalmente acessíveis e úteis”.

Vamos então entrar no universo da empresa agora, iniciando pelo segmento Google.

Tornar as informações acessíveis, como citado acima, pode ser evidenciado com o YouTube, o Chrome e o Android, que na versão 10 possui legendas automáticas ao vivo para vídeos e podcasts.

Agora que dei alguns spoilers dos produtos do segmento Google, vamos então à lista dos principais:

  • Ads
  • Android
  • Chrome
  • Hardware
  • Google Cloud
  • Google Maps
  • Google Play
  • Search
  • YouTube

Assim como o Facebook, que vimos aqui na semana passada, grande parte da receita do Google é de publicidade.

Independente do produto e da plataforma, o objetivo é exibir anúncios relevantes no momento certo, para conectar as pessoas com as empresas.

As receitas são originadas a partir de dois tipos de publicidade: a de desempenho e a de marca.

A publicidade de desempenho permite que os anunciantes se conectem aos usuários enquanto são gerados resultados mensuráveis, ou seja, esses anunciantes criam anúncios simples, baseados em textos que aparecem nos negócios da companhia, e é gerada receita quando os visitantes clicam ou visualizam os anúncios.

Já a publicidade de marca possibilita o aumento da relação dos usuários com os produtos e serviços dos anunciantes, através de vídeos, textos, imagens e outros anúncios interativos.

Essas duas possibilidades de divulgação permitem que as empresas impulsionem seus negócios através do marketing digital, para públicos específicos e, ainda, permitem que possam verificar se suas campanhas estão sendo eficazes, com mensuração de resultados.

Além da publicidade, o segmento também gera receita através das vendas de aplicativos, compras no aplicativo, produtos de conteúdo digital e hardware, taxas de licenciamento e serviços e produtos de assinatura.

Já o segmento Other bets inclui negócios emergentes em diversos estágios de desenvolvimento, desde a fase de pesquisa até os que estão nos estágios iniciais de comercialização.

Como dito no início do texto, o objetivo é que esses negócios se tornem prósperos e bem-sucedidos no médio e longo prazo.

Já que esses negócios são considerados apostas, naturalmente eles possuem uma maior incerteza e demonstram que a companhia está disposta a investir em projetos em que acredita e que tenham potencial de alta recompensa, mesmo que sejam acompanhados de elevado risco.

Alguns desses projetos, inclusive, já estão dando frutos e com avanços importantes. As receitas são geradas principalmente através de serviços de Internet e TV, serviços de licenciamento e P&D.

As Other bets operam também como empresas independentes, com algumas tendo seus próprios conselhos e investidores externos.

Podemos citar como Other Bets o Access, Calico, CapitalG, GV, Verily, Waymo, entre outros.

Para finalizar essa parte de segmentos e geração de receita, segue o desempenho (em milhões de dólares) nos três últimos anos:

Fonte: Google

Vamos agora para a área da competição, e como você deve imaginar, quando falamos de empresas de tecnologia, a disputa é intensa, ampla e envolve diversos outros players.

O Google é a companhia líder no segmento de buscas, porém, existem outras plataformas, como Baidu, Yahoo e o Bing, da Microsoft, que também estão presentes no setor.

Além disso, sites como Amazon, Booking e Linkedln podem ser considerados concorrentes, já que os usuários entram nesses sites para comprar algum produto, pesquisar viagem e procurar emprego, respectivamente, ao invés de acessar o Google.

Isso acontece também com redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, já que os usuários confiam cada vez mais nas informações contidas nessas redes.

Não existe só a concorrência em relação aos usuários, mas também quando falamos dos anunciantes, já que eles podem escolher outras plataformas, como as redes sociais e empresas citadas acima, para a divulgação dos seus produtos e serviços, em detrimento do Google.

Como a companhia oferece uma ampla e diversificada gama de produtos e serviços, podemos ainda incluir concorrências em serviços em nuvem, em assistentes digitais e em conteúdos e aplicativos.

Os maiores riscos envolvidos no Google também estão relacionados à concorrência, pois o surgimento de novos produtos e serviços pode fazer com que diminuam as receitas da empresa com seus negócios.

Isso acontece, pois quando um produto ou serviço cresce e ganha e adesão de muitos usuários, a tendência é que tenha um aumento no número de anúncios nessas plataformas e, com isso, o Google pode vir a sofrer diminuição em suas receitas.

Portanto, devido a essa intensa competição, é necessário estar sempre em constante evolução e inovando para gerar soluções que sejam úteis aos usuários, já que as mudanças acontecem com maior velocidade em empresas relacionadas à tecnologia.

Além disso, como já citado, alguns investimentos da companhia possuem um grau elevado de risco, então, caso tenha um efeito muito aquém do esperado, pode resultar em impactos negativos nos resultados.

Para encerrar o texto, lembra-se que no início citei dois tickers de ações do Google? O GOOG e o GOOGL?

As principais diferenças entre elas é que as ações GOOG são de classe C e não possuem direito a voto, enquanto os donos das ações GOOGL detêm esse direito e são de classe A, portanto, ordinárias.

E aí, já conhecia todo esse universo do Google?

Em breve teremos a análise completa, tanto do Google quanto de outras empresas listadas no exterior.

Nossa carteira de ações internacionais será lançada em agosto.

Não perca!

Abraços e bons investimentos,

Raphael Rocha.

Pra ter acesso as nossas carteiras de ações, FIIs, análises das empresas e aos relatórios, escolha um plano. (clique aqui  pra ver mais).

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo