Analise de Tesla (TSLA)

0
29

Você conhece a fundo a Tesla? Considera ela uma bolha?

Estamos aqui para mais uma apresentação de empresa internacional e hoje vamos falar da Tesla (TSLA).

Você pode até considerar que as ações da Tesla estão em um nível muito acima do valor justo, mas é inegável a contribuição da companhia para as mudanças que já ocorreram e que ainda vão ocorrer no mundo.

Na semana passada, no dia 22 de julho, a Tesla divulgou seus resultados do segundo trimestre e reportou uma receita de US$ 6,04 bilhões, superando a expectativa dos analistas, que era de US$ 5,4 bilhões. O lucro por ação foi de US$ 0,50, também superando a estimativa de perda de US$ 1,06 por ação.

Nesse ano de 2020, mesmo com o coronavírus, as ações já valorizaram mais de 280%, e seu EV/EBITDA é de 101, traduzindo bem as altas expectativas dos investidores em relação ao futuro da companhia.

Com quatro trimestres consecutivos de lucro, a Tesla abre agora a probabilidade de ingresso no índice S&P 500 dentro de alguns meses.

Além disso, nesse mês a Tesla chegou a US$ 300 bilhões de valor de mercado. Apenas para efeito de comparação, segundo estudo do Morgan Stanley, quando a Apple chegou a esse valor, ela tinha mais que o dobro da receita da Tesla e 5x mais EBITDA. Já em comparação com a Amazon, quando ela também chegou a US$ 300 bilhões de valor de mercado, a Tesla tem 70% do valor de suas receitas e 1/3 do seu EBITDA.

Essa precificação, de certa forma bem elevada se comparada a outras empresas, pode ser explicada tanto pelo domínio tecnológico quanto pela valorização das questões ESG, que também estão cada vez mais em alta.

Chegou a hora então de enfim conhecermos a fundo as operações da companhia.

A Tesla projeta, desenvolve, fabrica, vende e aluga veículos totalmente elétricos de alta performance, sistemas de geração e armazenamento de energia, e também presta serviços relacionados aos produtos que oferece.

Ela é a primeira empresa de energia sustentável verticalmente integrada do mundo, com produtos de energia limpa do início ao fim. Além disso, a Tesla conta com design atraente dos seus produtos, o contínuo investimento em tecnologia para o desenvolvimento de direção autônoma, esforços para a redução de custos e ainda oferta serviços financeiros para auxiliar os clientes em suas aquisições junto à companhia.

Os veículos elétricos, historicamente, sempre apresentaram diversos problemas, principalmente em relação ao desempenho, design e estilo, portanto, a expertise da Tesla, com bastante tempo nesse modelo de negócio, faz com que isso também seja considerado uma vantagem competitiva em relação aos outros concorrentes, principalmente considerando que o futuro passa essencialmente pelos carros elétricos.

A companhia geralmente vende seus produtos diretamente para os clientes, inclusive através do site e locais de varejo.

Elon Musk, CEO da Tesla, sempre foi um entusiasta da energia solar, buscando investir e acreditando que o futuro também passaria por essa fonte energética. Por isso, a companhia também comercializa e aluga sistemas de energia solar adaptados para clientes residenciais e comerciais, com o objetivo de simplificar e tornar mais fácil o acesso à energia mais limpa e de fonte sustentável.

Exposta essa introdução sobre a empresa, vamos agora conhecer seus segmentos e operações.

As operações da Tesla podem ser divididas em:

  1. Automotivo
  2. Geração e armazenamento de energia.

Automotivo

Esse segmento inclui design, desenvolvimento, fabricação, vendas e locação de veículos elétricos. Além disso, essa área também é composta por serviços e outros, que incluem pós-venda, comercialização de veículos usados e receita de seguros.

Principais produtos:

Modelo 3

O Modelo 3 é um sedã de porte médio e quatro portas, feito com um preço base com o objetivo de atingir o grande público, e começou a ser entregue em julho de 2017. Eles são produzidos na Fremont Factory e na Gigafactory Shanghai, que está aumentando a capacidade de produção anual para 150 mil veículos desse modelo.

Modelo Y

O Modelo Y é um SUV com capacidade de até sete adultos, que teve sua produção iniciada em janeiro de 2020. Ele atualmente é produzido na Fremont Factory e em breve também será feito na Gigafactory Shanghai.

Modelo S e Modelo X

O Modelo S é um sedan de quatro portas que teve sua primeira entrega em junho de 2012. Esse modelo iniciou os principais pilares do veículo Tesla, como a grande interface de motorista com tela sensível ao toque, hardware de piloto automático, atualizações de software e carregamento rápido através do Supercharger.

O Modelo X é um SUV de tamanho médio, com capacidade para até sete adultos, que começou a ser entregue em setembro de 2015. Ele introduziu recursos que incluem: portas de asa de falcão e um para-brisa panorâmico em vidro.

O modelo S e o modelo X apresentam as características de desempenho mais altas oferecidas pela Tesla em um sedan e SUV, respectivamente. Ambos são produzidos na Fremont Factory.

Em relação às tecnologias do segmento, as principais competências incluem engenharia e fabricação de baterias e trem de força, além da capacidade de projetar veículos que utilizam as vantagens exclusivas de um trem de força elétrico.

O trem de força consiste em bateria, eletrônica de potência, motor, caixa de velocidades e software de controle. Além disso, os veículos são projetados para incorporar os mais recentes avanços das tecnologias, como computação móvel, sensoriamento, monitores e conectividade.

A tecnologia das baterias inclui sistemas para armazenamento de energia de alta densidade, refrigeração, segurança, balanceamento de carga, durabilidade estrutural e gerenciamento de eletrônicos. A Tesla também foi pioneira em técnicas para fabricar grandes volumes de baterias com alta qualidade e baixo custo.

A eletrônica de potência governa o fluxo de corrente elétrica nos veículos, convertendo corrente direta da bateria em alternada, para acionar os motores dos veículos. As principais vantagens tecnológicas desses projetos de eletrônica de potência incluem a capacidade de gerar grandes quantidades de corrente elétrica em um pequeno pacote físico, com alta eficiência e baixo custo e recarregar em uma ampla variedade de fontes de eletricidade, que pode ser em casa e na estrada, como nos Superchargers.

O desempenho e os sistemas de segurança e bateria dos veículos da Tesla necessitam de um excelente software de controle, para que possam controlar a tração, a estabilidade, a aceleração e a frenagem regenerativa, o controle climático e o gerenciamento térmico, e também são usados ​​extensivamente para monitorar o estado de carga da bateria e gerenciar todos os seus sistemas de segurança.

Os motoristas, então, usam os sistemas de informação e controle para otimizar o desempenho, personalizar o comportamento do veículo, gerenciar modos e tempos de carregamento e controlar todas as funções de entretenimento.

Para finalizar a parte tecnológica dos veículos, a Tesla também possui experiência no desenvolvimento de tecnologias, sistemas e software para obter veículos autônomos. Todos os novos veículos da companhia estão sendo equipados com o hardware necessário para a condução autônoma no futuro, incluindo um novo e potente computador de bordo que foi lançado em 2019.

Atualmente, os veículos oferecem direção automática, reconhecimento de tráfego, mudança automática de faixa, estacionamento automatizado e sistemas de aviso ao motorista.

Geração e armazenamento de energia

Esse segmento inclui o design, fabricação, instalação, vendas e locação de produtos para geração e armazenamento de energia solar e serviços relacionados a esses produtos.

Produtos de armazenamento de energia

O Powerwall é uma bateria de íon de lítio recarregável de 13,5 kilowatt-hora (kWh) com inversor integrado, projetado para armazenar energia em uma casa ou em uma pequena instalação comercial. O Powerpack e o Megapack são soluções de armazenamento de energias totalmente integradas para clientes comerciais, industriais, de serviços públicos e de geração de energia, compostas por baterias de até 232kWh.

As entregas iniciais das gerações atuais dos produtos Powerwall e Powerpack foram feitas no final de 2016 e 2017, respectivamente, e do Megapack no final de 2019.

Ofertas de energia solar

Os principais componentes dos sistemas de energia solar adaptados incluem painéis solares que convertem a luz solar em corrente elétrica, inversores que convertem a saída elétrica dos painéis em uma corrente utilizável compatível com a rede elétrica, racks que conectam os painéis solares ao telhado ou ao solo, hardware que conecta o sistema de energia solar à rede elétrica e o dispositivo próprio de monitoramento da companhia.

Além da venda de sistemas de energia solar a clientes e parceiros, eles também são disponibilizados por meio de acordos de arrendamento, com prazos de 20 anos, atualmente disponíveis na Califórnia.

Em 2019, foram iniciadas as vendas diretas da terceira geração do telhado solar, que apresenta telhas de vidro esteticamente agradáveis e duráveis, projetadas para complementar a arquitetura de residências e edifícios comerciais, transformando a luz solar em eletricidade.

Em relação às tecnologias do segmento, a companhia aproveita os diversos avanços tecnológicos dos veículos para aperfeiçoar os seus produtos de armazenamento de energia, incluindo armazenamento de alta densidade, refrigeração, segurança, balanceamento de carga, durabilidade estrutural e gerenciamento de eletrônicos.

Além disso, a empresa segue fazendo avanços significativos na área de eletrônicos de potência bidirecionais e ligados à rede, que permitem interconectar os sistemas de bateria com redes de eletricidades globais, proporcionando sistemas de ação rápida para injeção e absorção de energia.

Abaixo, seguem as receitas da Tesla nos últimos três anos, separadas por operação:

Fonte: Tesla

Em relação à competição no segmento automotivo, os concorrentes mais estabelecidos no mercado são de veículos à combustão. Entretanto, vários desses fabricantes entraram ou anunciaram planos de ingressar no mercado de veículos alternativos, principalmente nos ligados à eletricidade.

Diversos desses grandes fabricantes de carros já têm veículos elétricos disponíveis hoje em grandes mercados, como nos EUA, China e Europa. Além disso, várias companhias ainda oferecem veículos híbridos.

Na área de armazenamento de energia, a Tesla compete com empresas como a AES Energy Storage, Siemens, LG Chem e Samsung, além de várias empresas emergentes, que introduziram produtos semelhantes aos oferecidos pela companhia. Essa competição ocorre principalmente com base em preço, densidade de energia e eficiência.

No negócio de energia solar, os principais concorrentes são as empresas tradicionais de serviços públicos locais, que fornecem energia aos clientes em potencial da Tesla. Podemos incluir também as empresas de energia solar que fornecem produtos e serviços semelhantes aos da companhia, mas que geralmente não são tão completas, deixando de fornecer o financiamento para essas instalações.

Além do risco natural da competição, a Tesla está também suscetível a problemas operacionais, que inclusive já ocorreram no passado, como atrasos nas entregas dos produtos, complicações no projeto, na fabricação e no lançamento e o não atingimento das metas de custos, que pode prejudicar a rentabilidade da companhia.

A empresa conta ainda com alguns programas de incentivos governamentais nos Estados Unidos, e qualquer interrupção ou perda parcial desses benefícios, traria redução nos seus resultados.

Podemos também considerar um risco, uma possível dependência da companhia no seu atual CEO, Elon Musk, que a cada dia que passa também tem se dedicado a outros projetos, como o SpaceX e outras empresas tecnológicas.

Para terminar, como as ações da companhia cresceram muito nos últimos tempos e estão sendo negociadas a múltiplos altos, os investidores esperam um alto crescimento nas vendas e na receita da Tesla nos próximos anos. E para isso acontecer, a companhia precisa também aumentar muito a sua produção, o que pode não ocorrer, por todos os problemas já citados acima. Vale destacar que foram entregues 90,6 mil veículos no segundo trimestre, 88,4 mil nos três primeiros meses do ano e o objetivo é que esse número total alcance 500 mil até o final do ano.

Essa foi mais uma apresentação de empresa estrangeira. Em breve teremos na nossa carteira internacional a análise completa, tanto da Tesla quanto de diversas outras empresas listadas no exterior.

Será lançada em agosto!

Não perca!

Abraços e bons investimentos,

Raphael Rocha.

Pra ter acesso as nossas carteiras de ações, FIIs, análises das empresas e aos relatórios, escolha um plano. (clique aqui  pra ver mais).

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo

 

 

30