Gerdau e Usiminas anunciam medidas para reduzir os efeitos do novo coronavírus.

0
122

Usiminas anuncia parada de altos-fornos por coronavírus

A Usiminas anunciou nesta quinta-feira, 2, medidas para mitigar os efeitos do novo coronavírus. Segundo fato relevante, a siderúrgica vai paralisar temporariamente as operações dos altos-fornos 1 e 2 de Ipatinga, Minas Gerais, e as atividades da aciaria 1. Em Cubatão, na Baixada Santista, a produção de laminados também será suspensa.

Entre as medidas adotadas a partir do mês de abril pela Usiminas em Ipatinga estão a paralisação temporária das operações dos altos-fornos 1 e 2 e das atividades de uma das aciarias. O alto-forno 3 (maior deles), a aciaria 2, as laminações e as galvanizações terão suas atividades mantidas.

Gerdau vai paralisar parte da produção em MG

A Gerdau (GGBR4) informou nesta sexta, 3, após o fechamento do mercado, as medidas adotadas em meio à queda da atividade econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

A siderúrgica divulgou que ocorrerão paralisações em suas diferentes aciarias elétricas e laminações de aços longos, durante o mês de abril. “Durante esse mês, teremos a parada do Alto-Forno 2 de Ouro Branco – MG, que possui uma capacidade instalada de 1,5 milhão de toneladas anuais. Essas iniciativas se devem à redução da demanda principalmente nos setores da indústria e da construção civil”, afirmou a Gerdau.

O Alto-Forno 1, em Ouro Branco (MG), com capacidade de 3 milhões de toneladas anuais, segue operando normalmente.

Na América do Norte as usinas seguem operando normalmente, com níveis de produção a serem ajustados gradualmente ao longo do mês de abril conforme ocorrer redução de demanda nos setores de construção civil e indústria.

No segmento aços especiais, no Brasil e nos EUA, ocorrerão paradas programadas em suas diferentes aciarias elétricas e laminações, durante o mês de abril, considerando o nível de estoque existente e a demanda solicitada por cada cliente.

“Importante mencionar que o setor automotivo dos dois países decretou férias coletivas ao longo do mês de abril, o que afeta materialmente a demanda nesse setor específico”, afirmou a empresa.

“Na ON América do Sul, nossas operações no Peru e na Argentina seguem totalmente suspensas, devido a decisões tomadas pelos respectivos Governos Federais, que declararam estado de emergência nacional em ambos os países, inclusive com entregas suspensas aos clientes”, destacou.

Segundo a Gerdau, em todas as unidades, quando necessário, está optando por férias coletivas e mantendo o abastecimento de produtos para os clientes conforme necessidades específicas, dentro das condições de segurança recomendadas pelas autoridades sanitárias.

Fontes: Exame/ Finance News

Você conhece os nossos planos de assinaturas?

Veja todas as possibilidades de planos e escolha de acordo com seu perfil

Clique e conheça a página dos planos e possibilidades