Resumo dos resultados: Marisa, Triunfo, Unicasa, Eletrobras, MRV, Cia. Hering, Burger King e Cosan

0
64

Prejuízo da Marisa cresce e atinge R$ 107,1 milhões no trimestre

A Marisa (AMAR3) encerrou o primeiro trimestre do ano com prejuízo de R$ 107,1 milhões ante os R$ 32,4 milhões negativos registrados no mesmo período de 2019, de acordo com o resultado financeiro divulgado pela empresa nesta quinta-feira (28).

A receita líquida da companhia caiu 5,4% e passou de R$ 604,6 milhões para R$ 571,7 milhões.

O Ebitda ajustado total caiu de R$ 44 milhões para R$ 13,8 milhões.

O SSS, vendas das mesmas lojas da companhia, ficou negativo em -4,4%. Já o e-commerce cresceu 47,3% no trimestre.

A empresa se mostrou ansiosa com a reabertura das lojas. “A Companhia, sempre com base nos parâmetros de base legal, mas principalmente de segurança sanitária, manterá sua estratégia de retomada gradativa das atividades, ao mesmo tempo em que acelera seu relacionamento com clientes por meio digital, antecipando, assim, alguns capítulos de sua bem sucedida estratégia de omnicanalidade”.

Triunfo tem prejuízo de R$ 14 milhões no primeiro trimestre

A Triunfo (TPIS3) reportou um prejuízo líquido de R$ 14,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, mostra documento enviado ao mercado nesta quinta-feira (28).

De acordo com a empresa, a pandemia do coronavírus pesou no desempenho da companhia.

“Restrições a circulação de pessoas impostas por diferentes entes administrativos trouxeram reduções significativas no tráfego de veículos em todas as empresas rodoviárias do grupo”, informou.

Apesar disso, a receita liquida ajustada foi de R$ 245 milhões, alta de 17,9%, beneficiada pela reabertura da praça de Jacarezinho e pelo restabelecimento dos valores de pedágio praticados na Econorte. O reajuste tarifário na Tijoá também contribuiu para o crescimento, informou a Triunfo.

Unicasa registra prejuízo de R$ 108 mil no trimestre

A Unicasa (UCAS3) registrou prejuízo de R$ 108 mil no primeiro trimestre de 2020, de acordo com o resultado financeiro divulgado ao mercado nesta quinta-feira (28).

A receita líquida da companhia caiu 11% no período, totalizando R$ 34,2 milhões ante os R$ 38,2 dos primeiros três meses de 2019.

O Ebitda, valor de geração de caixa da companhia, caiu 70,5% com R$ 1,6 milhão. A margem Ebitda ficou em 5,9%, uma queda de 11,7 pontos percentuais.

“Seguimos confiantes da manutenção do nosso negócio, priorizando nossa visão e estratégia de médio e longo prazo. A companhia possui boa posição de caixa líquido, o que nos dá segurança para manter o negócio por um período que entendemos ser razoável para a recuperação econômica, sem a necessidade de recorrer a dinheiro de terceiros”, informou a empresa sobre o cenário.

Resultado da Eletrobras

A Eletrobras (ELET3, ELET6) teve lucro líquido atribuído a sócios da empresa controladora de R$ 300,1 milhões no 1T20. Esse valor corresponde à redução de 78,5% ante o lucro líquido de R$ 1,39 bilhão no 1T19.

A estatal divulgou o resultado no fim da noite desta quinta, 28.

A Eletrobras informou que o lucro foi impactado, principalmente, por dois efeitos econômicos:  variação cambial negativa em R$ 665 milhões como decorrência da desvalorização cambial durante a pandemia e a remensuração do valor justo da receita de RBSE.

O Ebitda teve queda de 5% entre o primeiro trimestre de 2019 e o deste, para R$ 2,803 bilhões.

MRV: lucro cai 44,7%

O lucro líquido da MRV (MRVE3) caiu 44,7% no 1T20 para R$ 104,4 milhões. Já o Ebitda ajustado pela exclusão das operações da AHS teve baixa de 24,9%, para R$ 205 milhões.

Cia. Hering: lucro cai 89,2% no 1T20

O lucro líquido da Cia. Hering (HGTX3) somou R$ 5 milhões no primeiro trimestre. Esse valor corresponde à queda de 89,2% em relação ao mesmo período de 2019. Um dos motivos foi a queda das vendas com o fechamento das lojas por causa da pandemia.

O balanço foi divulgado na noite desta quinta, 28.

O Ebitda caiu 80% para R$ 11,4 milhões, por causa da queda nas vendas. A margem passou de 15,3% para 4,2%.

Burger King Brasil: prejuízo líquido de R$ 55,6 milhões

A Burger King Brasil (BKBR3) registrou no 1T20 prejuízo líquido de R$ 55,6 milhões. Dessa forma a companhia reverte o lucro de R$ 3 milhões no 1T19.

O Burger King Brasil é a operadora das franquias Burger King e Popeye no país.

A empresa atribuiu o desempenho aos efeitos da pandemia, que resultou no fechamento de restaurantes.

Por causa disso, o Ebitda teve queda de 89,4%, para R$ 8,7 milhões no 1T20. A margem teve queda de 12,2% para 1,3%.

Em termos ajustados, o Ebitda recuou 84%, para R$ 14 milhões, com a margem passando de 12,9% a 3,1%.

Cosan Logística reporta prejuízo no 1T20

A Cosan Logística (RLOG3) divulgou nesta quinta, 28, seus resultados do primeiro trimestre de 2020 (1T20), composto por janeiro, fevereiro e março.

A companhia teve prejuízo de R$ 80 milhões. Dessa forma reverte o lucro de R$ de 7 milhões no 1T19.

Em valores ajustados, a Cosan Log teve prejuízo de R$ 41 milhões.

Você conhece os nossos planos de assinaturas?

Veja todas as possibilidades de planos e escolha de acordo com seu perfil

Clique e conheça a página dos planos e possibilidades

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo