Resumo dos resultados: Porto Seguro, Klabin e BB Seguridade

0
148

Lucro da Porto Seguro cai 23,8% no 1T20

A Porto Seguro (PSSA3) teve no 1T20 queda de 23,8% no lucro líquido. A quantia, excluindo as combinações de negócios, passou de R$ 299,6 milhões no 1T19 para R$ 228,4 milhões no 1T20.

O resultado operacional de seguros aumentou 33,2%, de R$ 172,9 milhões para R$ 230,3 milhões.

A receita total atingiu R$ 4,5 bilhões, crescimento de 3,7% em relação aos R$ 4,4 bilhões dos primeiros meses do ano passado.

Klabin tem prejuízo de R$3,14 bi no 1º tri, prepara retomada de Puma 2

A Klabin (SA:KLBN11) teve prejuízo líquido de 3,14 bilhões de reais no primeiro trimestre, resultado negativo bem acima do esperado pela média de projeções do mercado, impactado pela forte desvalorização do real contra o dólar que atingiu a linha de variação cambial e gerou perda bilionária com derivativos atrelados a financiamentos.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da Klabin foi de 1,03 bilhão de reais no primeiro trimestre, ante expectativa média de analistas de 963 milhões de reais apurada pela Refinitiv, que indicava prejuízo líquido de 1,67 bilhão no período

A Klabin, que produz papel para embalagens e celulose, afirmou que os impactos da Covid-19 em suas operações obrigaram o adiamento de paradas de manutenção de duas fábricas (Monte Alegre-PR e Correia Pinto-SC) de entre maio e junho para agosto, por causa de restrições ao fluxo de matérias-primas e de pessoas.

A companhia também afirmou no balanço que iniciou a reintegração de cerca de 500 trabalhadores por semana nas obras de expansão de seu complexo fabril no Paraná (Puma 2), mas que a retomada integral do projeto orçado em 9,1 bilhões de reais dependerá da avaliação da companhia sobre a situação da epidemia no Estado, algo que deve ocorrer “nas próximas semanas”.

Por ora, a Klabin afirmou que não espera que impactos no custo total do projeto de expansão, que prevê instalação de duas máquinas de papéis para embalagens com capacidade de produção anual de 920 mil toneladas, “considerando um cenário de reabertura da economia nas próximas semanas”.

A Klabin terminou o primeiro trimestre com relações de dívida líquida sobre Ebitda de 4,7 vezes, em reais, e de 3,7 vezes em dólares, em reais. Um ano antes as alavancagens eram de 3 e 2,9 vezes, respectivamente.

A companhia afirmou que o resultado financeiro líquido ficou negativo em cerca de 5,5 bilhões de reais no primeiro trimestre, com despesas de 3,4 bilhões com variação cambial e de 1,7 bilhão relativos à marcação a mercado de swaps de taxas de juros, que são atrelados a financiamentos contratados em reais.

No trimestre passado, as vendas em volume de Klabin subiram 8% sobre o mesmo período do ano passado, enquanto a receita líquida cresceu 4%.

O chamado “custo caixa” de produção de celulose 693 reais por tonelada de janeiro a março, queda anual de 3,7%. Porém, no quarto trimestre a conta havia sido de 687 dólares por tonelada. Em dólares, o valor do primeiro trimestre foi de 155 e o de um ano antes foi de 191.

Já o custo caixa total, que inclui todos os produtos da Klabin, foi de 1.818 reais por tonelada, excluindo paradas de manutenção, queda de 4% sobre um ano antes.

BB Seguridade tem queda de 13% no lucro do 1º tri

A BB Seguridade (SA:BBSE3), braço de seguros e previdência do Banco do Brasil (SA:BBAS3), teve lucro líquido de 882,7 milhões de reais no primeiro trimestre, queda de cerca de 13% sobre o resultado obtido um ano antes, impactado pela epidemia de Covid-19.

A companhia afirmou no balanço divulgado nesta segunda-feira que o faturamento com seguros de vida, previdência e capitalização apresentou rápida desaceleração a partir da segunda metade de março, impactando as receitas de corretagem da BB Corretora, em meio às medidas de quarentena adotadas por governos municipais e estaduais.

“No caso da previdência, notou-se ainda um aumento significativo nos pedidos de resgates, com os clientes buscando alocar seus recursos em instrumentos com maior liquidez e menor volatilidade no curto prazo”, afirmou a empresa no balanço.

A companhia comentou ainda que a queda no lucro líquido ocorreu também por “descasamento temporal na atualização de ativos e passivos” da unidade Brasilprev, além de venda de participação na resseguradora IRB Brasil (SA:IRBR3), cujos resultados tinham contribuído para os números da BB Seguridade no primeiro trimestre de 2019.

O índice de sinistralidade da unidade Brasilseg no primeiro trimestre foi de 29,7% ante 37,2% nos três primeiros meses do ano passado e 23,8% no quarto trimestre de 2019, enquanto o ROAA ajustado passou de 8,8% no primeiro trimestre do ano passado para 8,9% nos três meses findos em março de 2020.

Mas na Brasilprev, o ROAA passou de 9,4% para 3,9%, enquanto na Brasilcap o índice saiu de 1,2% para 1,5%.

O balanço também apontou que as despesas gerais e administrativas da BB Seguridade mais que dobraram no primeiro trimestre sobre o mesmo período do ano passado, para 6,15 milhões de reais.

Já o resultado de investimentos em participações societárias caiu 13,4% na mesma comparação, para 868,2 milhões de reais.

Fontes: Finance News/ Investing

Você conhece os nossos planos de assinaturas?

Veja todas as possibilidades de planos e escolha de acordo com seu perfil

Clique e conheça a página dos planos e possibilidades

Já participa do nosso grupo do Telegram?

Videos, informações e novidades vem aí.

Link do grupo