RESERVA DE EMERGÊNCIA: TESOURO SELIC OU FUNDO DI/ RENDA FIXA?

0
332
reserva de emergência

RESERVA DE EMERGÊNCIA: TESOURO SELIC OU FUNDO DI/ RENDA FIXA?

Hoje, vamos falar de um assunto simples, mas importante, polêmico e que gera muitas dúvidas aos investidores:

Para a reserva de emergência, é melhor investir no Tesouro Selic ou optar por um Fundo DI/Renda Fixa?

Antes de começar, quero te convidar a conhecer a Black Friday Dica de Hoje. Você poderá ter acesso a todo o conteúdo, de forma totalmente grátis, pelo período de um mês. Se por acaso não gostar, é só cancelar, até o 29º dia posterior a compra, sem problema algum. Teste aqui.

 

Mas o que seria a reserva de emergência?

Caso algum imprevisto ocorra, tais como: desemprego, emergências médicas, gastos emergenciais com o carro ou casa, alguma necessidade inadiável de um parente, entre muitos outros, você precisa estar preparado. Além de poder ser um montante para que você aproveite algumas oportunidades no mercado financeiro, é preciso que a reserva contenha o valor correspondente a um período de 6 a 12 meses de contas pagas.

Então, se o seu gasto total mensal é de 5 mil reais, a sua reserva de emergência deverá ser, no mínimo, 30 mil reais.

Outra característica da reserva de emergência, é a sua rapidez de saque. Não se deve esperar para o dinheiro estar disponível para você utilizar. Por isso, uma parte da sua reserva pode estar alocada na poupança, pois nos finais de semana ou feriados, nem o Tesouro Selic, nem o Fundo de Renda Fixa poderão te atender. E as emergências não têm data e nem hora pra chegar.

Veja a Simulação

Dito isto, vamos fazer uma pequena simulação comparando o Tesouro Selic com um fundo de renda fixa de baixa volatilidade.

Como sabemos, a nossa SELIC hoje está em 6,5% ou 0,53% mensal. Há uma taxa de Custódia do Tesouro que é cobrada, semestralmente, pela BMF BOVESPA que é de 0,30% ao ano, fazendo com que o Tesouro SELIC renda em torno de 95% da SELIC.

O vencimento da SELIC, que encontramos no site do Tesouro Direto, é para dia 01 de março de 2023.

Então, digamos que você já possui essa reserva de emergência de 30 mil reais e, considerando a média da Taxa SELIC, entre os períodos, de 8%, teremos a seguinte tabela abaixo:

reserva de emergência

reserva de emergência

 

Vemos que, se por acaso você não precisou nesse período utilizar a sua reserva de emergência, considerando os 52 meses até a data de vencimento, o resgate em março de 2023 será no valor de 39.637,96 reais, já líquido de Imposto de Renda.

Agora vamos simular um fundo de investimento de renda fixa que renda 110% do CDI. Na nossa Carteira Z Light, estudamos e recomendamos fundos que rendem até um pouco mais e com excelente liquidez, mas sejamos conservadores na simulação (no ano passado a Carteira Z LIGHT rendeu 122% do CDI e, este ano, estamos em 125% do CDI).

Com os mesmos números, sendo a SELIC na média de 8%, teríamos 0,62% ao mês (também já descontando o I.R.). Teríamos os seguintes números abaixo:

 

Resultado Final:

reserva de emergência

Tesouro Selic: 39.637,96

Fundo de Renda Fixa: 41.371,91.

 

A diferença de rentabilidade foi de 1.733, 95 reais, a favor do Fundo de Renda Fixa.

 

Nos fundos temos, também, o come-cotas, que explicamos em detalhes nesse artigo.

Para terminar, devemos explicar que rentabilidade não é tudo. Há pessoas que por saber que o Tesouro Selic é a aplicação mais segura do país, sentem-se confortáveis em aplicar a sua reserva de emergência lá e não abrem mão disso. Não há nada de errado nisso.

Também há pessoas que assumem um risco ligeiramente maior, a fim de rentabilizar um pouco mais. Também não há nada de errado nisso. Há perfis e pessoas diferentes que optam por produtos diferentes. O mais importante é entender as peculiaridades de cada aplicação.

Fique esperto e não desperdice o Black Friday do Dica de Hoje.

Se você quiser conhecer a Carteira Z, acesse: www.carteiraz.com.

Qualquer dúvida ou sugestão serão muito bem-vindas.

Abraços e bons investimentos.

 

RAFAEL ZATTAR

 

Artigo anteriorA Cigarra e a Formiga para investidores
Próximo artigoSaraiva – Sled4: O fim das livrarias?
Rafael Zattar, Administrador de Empresas, Pós graduando em Gestão Pública e especialista em fundos de investimento. Ele se encantou pelo mundo dos fundos de investimento pela possibilidade de poder estudar as melhores gestões e selecionar a nata desse universo e, ao mesmo tempo, ajudar as pessoas a focarem em suas atividades profissionais para turbinar os aportes acompanhando as análises da Carteira Z. Apaixonado pela família, a sua avó Zenilda é o amor de sua vida e a inspiração de todos os dias. Tem como companheira de vida e parceira Stella e filho da batalhadora Silvia e sua irmã Carla, analista do Ministério Público, além de sua melhor amiga, é a revisora dos textos da Carteira Z.