A Minerva Foods possui 25 plantas de abate e desossa e 3 de processamento. Está presente no Brasil e também no Paraguai, Argentina, Uruguai e Colômbia.

70% da receita bruta da Minerva provem da exportação de carne bovina, sendo líder na exportação na América do Sul, com 20% do Market share. No 2T2021, 25,2% da receita bruta da empresa teve origem do mercado chinês.

Minerva Brasil

No trimestre a Minerva Brasil utilizou 70,9% da sua capacidade de sua 10 unidades no Brasil e foi responsável por 44% da receita bruta da companhia, destes 28,33% da receita bruta foi proveniente da exportação de carne da Minerva Brasil e 15,22% da receita bruta para o mercado interno da Minerva Brasil. Abaixo segue os destinos da exportação da Minerva Brasil.

O preço médio dos produtos nas unidades no Brasil foram:

 Minerva Athenas

A Athenas Foods, que compreende operações das 5 unidades no Paraguai, 5 na Argentina, 3 no Uruguai e 2 na Colômbia, teve no 2T2021  76,6% de sua capacidade utilizada e contribuiu com 51% da receita bruta da Minerva Foods. 40% da receita bruta da Minerva foram provenientes da exportação da Athenas Foods e 10,96% da receita bruta da Minerva foram provenientes da demanda interna da Athenas Foods. Abaixo estão as origens das exportações da Minerva Athenas:

O preço médio dos produtos na Athenas Foods

DIVISÃO TRADING

5,48% da receita bruta da Minerva provem do seguimento de trading, que compõem exportação de gado vivo, trading de proteína, trading de energia e revenda de produtos de terceiro. 1,75% da receita bruta da Minerva provem do Mercado Externo de trading e 3,72% do mercado interno de trading.

Minerva Foods

O seguimento em que a Minerva Foods está inserida consome grande parte da receita bruta, devido aos altos valores dos custos da mercadoria vendida (CVM), o que resulta em uma margem bruta pequena. Para a empresa ter lucro considerável, é necessário um grande volume de vendas. Na Minerva o custo da mercadoria vendido (CVM) consome em média 80% da receita bruta gerada.

A margem Ebitda da Minerva em 12 meses foi de 9,6%. Historicamente essa margem Ebtida fica em torno de 10%, variando de 9,5% até 10,5%.

No trimestre a empresa teve resultado financeiro negativo de 322,3 milhões, devido ao item da linha Outras Despesas do resultado financeiro de – R$222,4 milhões. Nos últimos 12 meses o lucro líquido da Minerva foi de R$548,7 milhões, que representou uma margem líquida de 2,4%.

Nos últimos 12 meses a geração de caixa livre da companhia alcançou 1,36 bilhões de reais.

No final do 2T2021 a empresa contem em caixa 6,34 bilhões de reais, que é o suficiente para atender a amortização da divida até meados de 2028. Da divida bruta da Minerva de 11.651,2 milhões de reais que tem prazo médio de pagamento de 6,4 anos, 68% são atrelado ao dólar americano.

A dívida líquida da empresa no 2T2021 ficou em R$5.311,2. A relação divida líquida/Ebitda dos últimos 12 meses encerrou o 2T2021 estável em 2,4x.

Note que a relação Divida Líquida/Ebitda vem diminuindo, o que comprova a veracidade da empresa em manter o seu endividamento sobre controle.

No trimestre a empresa emitiu R$2 bilhões de divida com objetivo de alongar o perfil da divida e diminuir os custos do endividamento. Nesta operação a empresa concluiu a recompra antecipada das notas 2026, que tinham cupom de juros a 6,5% ao ano. Essa recompra foi feita usando os recursos da nota 2031, que foi emitida neste trimestre com cupom de juros a 4,375% ao ano. Fora o recurso da nota 2031 que foram usados para alongar a divida, foram emitidos mais US$400 milhões.

A politica de Hedge da empresa mantem 50% da exposição cambial mínima de longo prazo, protegendo o balanço da empresa em momentos de elevada volatilidade cambial.

No ultimo trimestre foram investidos 69,5 milhões de reais, destes 58,85% foram destinados a manutenção das unidades da companhia e 41,15% usado para ampliação da capacidade de produção. No acumulado de 12 meses os investimentos totais foram de 352,1 milhões de reais dos quais 50,4% destinado para manutenção e 49,6% para expansão da capacidade produtiva.

Além dos investimentos acima, a empresa prevê investir R$1,5 bilhões até 2035, em 7 metas de sua cadeia sustentável.

ANALISE DA MINERVA FOODS

Tomando os dados da planilha fundamentos da Minerva, de 2015 até o 2º trimestre de 2021, podemos plotar o gráfico anualizado de sua receita líquida e do seu Noplat, com a seguir:

Note que a correlação da regressão linear da Receita Líquida é de 97,21%, podemos utilizar a formula da regressão como uma forma para obter as receitas futuras da empresa. No caso do Noplat da Minerva a correlação foi de 93,36%. Desta forma, também podemos usar a equação da regressão linear da Noplat para projetar as Noplats futuras da Minerva. Utilizando as equações da regressão linear, podemos formar a planilha a seguir:

Para os investimentos, usei os valores dos últimos 12 meses, de 3T20 até 2T2021, que foram de 373 milhões de reais. Devido a grande oscilação dos valores investidos anualizado, ora com grandes investimentos e ora com redução dos investimentos. Acabei usando a média dos investimentos de 5 anos, começando em 2011, conforme o gráfico abaixo.

Neste caso, devido a correlação entre os investimentos e a linha de regressão linear está em 31,14% e devido a empresa ter características de empresa cíclicas, acabei adotando uma taxa de investimentos constante e conservador de 10% ao ano.

No caso da depreciação e amortização adotei a mesma tática para o valor de partida que utilizei nos investimentos. Nos últimos 12 meses a empresa depreciou e amortizou 312 milhões de reais e a menor taxa de depreciação/amortização que foi de 15% ao ano.

Para a taxa de risco, mantive o valor padrão de 6,5% e para a taxa livre de risco, devido à empresa ser cíclica, o custo da mercadoria vendida consumir 80% da receita bruta, em média, e o maior risco que vejo para empresa é de ocorre novo surto da síndrome da vaca louca subi a taxa livre de risco para 14% ao ano.

Quanto ao valor do Beta, o calculado semanal ficou em 0,72; porem estou adotando o valor de 1, oscilando conforme o IBOV.

A estrutura de capital ficou em 35,4% com a divida bruta da empresa em 11,65 bilhões de reais e o valor de mercado atual da empresa em 6,4 bilhões de reais.

Para o custo do capital de terceiro, foi adotado o valor de 12% ao ano.

Com todas as premissas acima, a precificação da Minerva no fluxo de caixa da empresa ficou:

 

Artigo escrito por um aluno da Mentoria de Analise Fundamentalista

 

Mapa das Opções: Inscrições abertas

Pagina com informações completas