O que você não deve fazer na Bolsa de Valores?

0
368

O que você não deve fazer na Bolsa de Valores?

Recebi um e-mail, de uma menina (52 anos), chamaremos aqui de Laura, nome fictício, que investiu seu dinheiro na Bolsa na expectativa de receber dividendos e com isso ter uma renda passiva. Ela nunca tinha ouvido falar desse investimento e fez o investimento em Fevereiro, depois de ver o Willian Bonner falando que a Bolsa havia sido o melhor investimento do mês de Janeiro. Laura então pesquisou duas empresas que historicamente pagavam bons dividendos e investiu seus R$ 300 mil recebidos de uma ação antiga na justiça, nestas duas ações de empresas conhecidas, Itaúsa (por causa de Itaú) e CCR (moradora de Campinas, passa sempre em uma das Rodovias da CCR).

 

No dia 06/02/2018, Laura comprou 12000 ações Itsa4 a R$ 13,00 e comprou comprou no mesmo dia 9500 ações de CCR código CCRO3, por R$ 15,00 cada ação, totalizando R$ 298.500,00 em compras. O plano estava bem montado: Se Itausa pagasse R$ 0,90 ao ano e CCR pagasse R$ 0,70 ao ano, Laura poderia receber uma renda anual de quase R$ 18000,00 que era exatamente o quanto ela precisava de renda passiva para poder ter uma tranqüilidade maior para trabalhar um pouco menos e poder ir mais para academia como ela própria descreve.

 

Quer ter acesso a nossas carteiras de Ações?

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente e conheça as carteiras da Área de Membros!

 

O que aconteceu foi que no meio de Junho, mais precisamente no dia 15/06, Laura não suportou ver seu dinheiro cair dia após dia e preferiu “salvar” o que sobrou do seu capital. Após uma bonificação de 10% de ações de Itausa, vendeu 13200 ações no preço de R$ 8,80 e vendeu CCR no mesmo dia por R$ 10,20. Pegou os R$ 213000 que sobraram e ficou resignada aceitando que a Bolsa de Valores era apenas para profissionais e que não era para ela.

 

Vamos analisar alguns erros de Laura

como aplicar em ações

 

  1. Investiu em algo que não tem conhecimento nenhum, apenas porque ouviu alguém dizer que era bom.
  2. Investiu em um ativo que não tinha nada a ver com o seu perfil de investidora. Ela nem mesmo testou sua aversão / propensão ao risco.
  3. Investiu todo o dinheiro que tinha de uma única vez
  4. Não fez uma boa diversificação.
  5. E o principal. Mudou a sua estratégia.

 

E sobre esse último ponto quero falar um pouco mais agora abaixo.

 

Perceba, que mesmo sem entender nada sobre a bolsa de valores, Laura foi brilhante ao traçar um plano e ao definir o que ela queria. Ao comprar as ações ela estava convicta que ela queria gerar Renda Passiva, e que precisava de R$ 18.000,00 por ano. O equivalente a R$ 1500,00 por mês.

Laura recebeu alguns dividendos no caminho tanto de CCR R$ 0,198 por ação em 30/04/2018, que gerou uma renda em Abril de R$ 1881,00, como também recebeu de Itausa R$ 0,61 por ação em Março e Abril, além de dois dividendos trimestrais de R$ 0,015 por ação. Um deles ela recebeu inclusive após a venda das ações. OU seja, ela recebeu em torno de R$ 7700,00 de dividendos e Juros sobre capital próprio de Itausa no período e R$ 1881,00 de CCR. Laura recebeu R$ 9.500,00 de proventos em 4 meses de investimentos.

 

Se ela mantivesse o foco na renda que ela vinha recebendo, ela veria que essa renda era inclusive maior que a que ela havia projetado. Ela projetava R$ 1500,00 por mês, e portanto em 4 meses, ela deveria ter recebido R$ 6000,00. Logo, a estratégia dela estava muito melhor do que o inicialmente projetado.

No entanto, Laura mudou a sua estratégia…

Em um determinado momento, ela parou de observar a renda que ela recebia e passou a olhar a cotação das ações. Começou a dar mais valor ao Saldo que ela via na conta da corretora ao final de cada dia do que aos dividendos que entravam em sua conta. Passou a querer olhar muitas vezes o HomeBroker para ver se as ações estavam “recuperando”, enfim, o pânico e o desespero tomaram conta de Laura e quando ela viu a possibilidade de perder R$ 100 mil do seu dinheiro em pouco mais de 4 meses, preferiu vender as ações e com isso aceitou que ela não terá mais aquela renda projetada, e nem mais os aumentos futuros que por ventura essas ações venham a pagar a partir de crescimento de suas operações e de seus lucros.

 

Na Analogia da Vaca Leiteira, Laura matou a vaca e agora não tem mais o leite para beber. Laura vendeu as ações e agora não recebe mais dividendos.

 

Mesmo tendo perdido 30% em 4 meses, Laura teve um acerto que foi na escolha das empresas. Ela escolheu empresas sólidas com lucros constantes e crescentes nos últimos 10 anos ou mais e que distribuem dividendos regularmente. Mas como vimos acima, ela modificou a estratégia e mesmo tendo escolhido boas empresas, estas também caem no curto prazo. A bolsa de valores é um investimento para longo prazo. A renda Variável varia para cima e para baixo. Infelizmente, Laura só pegou o período que a Bolsa variou para baixo.

Espero que na próxima alta da Bolsa ela não fique tentada a entrar novamente sem estudar minimamente o seu comportamento, seu perfil de risco, e como se movimenta esse mercado fascinante.

Por fim, quero agradecer a Laura, que me permitiu escrever esse artigo sobre sua breve história na bolsa. Ela ainda disse que vai ser bom para ajudar outras pessoas a não fazerem a mesma “burrada” que ela.

Estou ajudando a Laura a conseguir Renda agora com a Renda Fixa, e isso será assunto de um próximo artigo. Aguardem.

Conclusão

como aplicar em ações

Se você não quer cometer os mesmos erros de Laura, e quer aprender a gerar Renda na Bolsa de Valores e em outros investimentos com uma estratégia que você nunca compra topo. Se você quer ver o dinheiro sempre pingando na sua conta e cada vez maior. Anote na sua agenda. Dia 10/08/2018, estaremos lançando o nosso curso de geração de Renda com Investimento. Confira o link de pré-inscrição nesse link.

Abraços e Bons investimentos,

Daniel Nigri